24/06/2019 às 07h24min - Atualizada em 24/06/2019 às 07h24min

Queira ou não queira, ele é o Siqueira; o gigante que resiste ao tempo

Redação - Alberto Rocha

foto: internet

Artigo de opinião- Alberto Rocha
 
Não se idolatra político pelos feitos na vida pública. Trabalhar para o povo é apenas uma das obrigações de quem foi eleito para cargo público. Mas, a quem honra, honra.
 
Não fosse o Siqueira  com outros bravos, o Tocantins de hoje não passaria  de um buraco esquecido de Goiás, e o povo “comendo” poeira em cima de pau de arara.
 
A luz que alumiou nas trevas do atrasado norte - goiano  foi a coragem de Siqueira.  Se hoje somos o que somos, livres, prósperos e orgulhosos, se o sertão virou mar, foi graças à luta e coragem de Siqueira Campos. Foi ele que pôs fim à praga do atraso e do abandono desta região. 
 
Siqueira lutou pelo seu povo e acreditou no sonho. Hoje, o Tocantins é realidade. Queira ou não queira, ele é o Siqueira e será sempre lembrado como o homem que libertou o norte das garras de Goiás. A história política dele é imprescritível, não vence e ninguém apaga.
 
Quando Siqueira iniciou sua luta para libertar o “norte” do “sul” tinha nas mãos apenas o mapa da fé. Muitos o chamavam de louco. Hoje, vê-se que os verdadeiros loucos eram eles e não o Siqueira, que não teve medo da sua verdade nem de financiar seu sonho.
 
Se Siqueira não pode regressar ao início de tudo, outros corajosos têm a obrigação de continuar o que ele começou.
 
Hoje, a luta fez o gigante, o gigante fez história e a história sustenta o gigante. Gigante é difícil de tombar.  
 
Acredito que Siqueira não quer adoração, mas respeito por ter feito da  sua fé o mais lindo sonho de todos nós: oTocantins.
 
Para  esse gigante que insiste em avançar no tempo, viver ou morrer é  apenas uma realidade de paz e de comunhão com aquilo que ele mais desejou,  lutou e construiu: o Tocantins de todos os tocantinenses.
 

Alberto Rocha é jornalista
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento