09/09/2019 às 07h56min - Atualizada em 09/09/2019 às 07h56min

Aos poucos, governador Carlesse vai fazendo a locomotiva andar

Alberto Rocha - Alberto Rocha

Foto-Secom                                                                           Mauro Carlesse


Artigo de opinião - Alberto Rocha
 
O ditado “quem tem presa come cru”, bem que  poderia ser aplicado aos mais céticos da gestão do governador Mauro Carlesse.
 
O governador assumiu um Estado com sérias dificuldades financeiras, além da instabilidade política e econômica após mudança  brusca de governo no meio do mandato.
 
No primeiro semestre de governo, Carlesse  foi alvo de críticas.  Até se duvidou dele para administrar um Estado falido e mergulhado em crise.
 
Mas aos poucos,  Carlesse impõe novo ritmo de trabalho, saindo do passo do gado e dando sentido à máquina administrativa, a qual  funciona como um velho trem que, após limpeza e manutenção, começa a andar nos trilhos, indicando que agora pode chegar ao destino traçado.
 
Obras importantes, como pavimentação asfáltica,  contenção de despesas (cerca de 300 milhões de reais), o retorno do pagamento dos seus salários para o dia 1º de cada mês, são exemplos de que a máquina começa a andar.
 
Também, destacam-se os empréstimos, um no valor de R$ 453 milhões e outro de R$130 milhões para obras importantes como a conclusão do Hospital Geral de Gurupi e a construção do Hospital Geral de Araguaína, além de rodovias, ponte de Porto Nacional  e outras obas de infraestrutura  e, ainda, o esforço do governo para a atrair grandes empresas para o Estado.
 
Assim, o governo vai deixando o passo do gado para trás para tocar em frente  a gestão num ritmo mais acelerado, dando  sentido à máquina administrativa.
 


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento