30/05/2019 às 15h18min - Atualizada em 30/05/2019 às 15h18min

Homem é preso após furtar comida para alimentar 7 filhos e a esposa


Nada justifica o furto ou roubo, por mais difícil que seja, não é recomendável qualquer dessas práticas ilícitas.
 
 Mas policiais militares usaram o bom e senso ajudaram a um homem de 26 anos, preso acusado de  furtar comida de uma casa para alimentar os sete filhos.
 
 No momento do flagrante, na residência dele, o suspeito contou que ele, a mulher e os filhos estavam há dias sem comer. Os policiais militares que atenderam a ocorrência e a vítima do furto ficaram comovidos e doaram alimentos à família.
 
“Quando a gente chegou pra verificar, era uma casa de aluguel com pouco móveis. Na entrada, tinha uma carne descongelada, um peixe na mesa, e o denunciante reconheceu como dele, porque era um peixe de água salgada. Depois, embaixo do sofá, escondidos em uma banheira de criança, estavam os outros alimentos”, contou um dos policiais.
 
Ainda, dentro da casa, estavam a mulher com os filhos, os mais novos com 1 ano e meio e outro de apenas 28 dias.  Em seguida,  o homem chegou e confessou o crime. Ele foi levado à Central de Plantão Policial, preso em flagrante e depois liberado após para responder o processo em liberdade. Ele não tinha antecedentes criminais.
 
A vítima do furto, Rodrigo Nazário, disse: “Eu conversei com ele e ele parecia bem arrependido. Ele já estava em jejum há um dia e meio, não conseguia comida. Ele não tinha cinco ‘pilas’ para comprar pão pra menina dele. Daí eu fiquei comovido, a gente trabalha, sabe as dificuldades que tem”, contou.
 
De acordo com a PM, a criança mais nova teria dormido na noite anterior ao furto bebendo apenas água, por não ter o que comer. Nazário decidiu doar uma caixa de leite para a família, os policiais deram uma cesta básica e pessoas da comunidade também contribuíram com alimentos.
 
“Ficamos sensibilizados com seu relato, e com a condição em que estavam as crianças. Quando saímos da delegacia, conversando com meu parceiro, Assis, decidimos fazer alguma coisa para mudar a realidade daquela família. E decidimos comprar a cesta básica”, contou o soldado Dalcione Rosso, que também estava na ocorrência.
 
“A gente fez a nossa parte, conduziu ele. Mas a gente ficou comovido, ver aquela situação das crianças, mas o pai ter chegado a esse ponto para cometer o delito. Claro que a gente orientou que tem outros meios, buscar a assistência social do município, pedir ajuda em igreja, nos vizinhos”, complementa Assis.
 
O caso aconteceu em Nova Veneza,  Santa Catarina. ( fonte comunidade f7)
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento