10/05/2019 às 07h40min - Atualizada em 10/05/2019 às 07h40min

Santana do PT chama desvio de R$ 100 milhões de “ataques asquerosos e publicidade encomendada”


internet

Alberto Rocha
 
Um vídeo produzido pelo apresentador de Araguaína, Geronimo Cardoso, e que circula nas redes sociais, aponta possíveis desvios de R$ 100 milhões de reais da Prefeitura de Colinas, centro norte do Estado, na gestão do ex-prefeito, José Santana Neto (PT), mais conhecido como Santana.
 
As denúncias do suposto desvio repercutiram no meio político e foram retiradas do site de notícias, diário tocantinense, reproduzidas pelo apresentador e  corroboradas pelo atual prefeito de Colinas, Adriano Rabelo.
 
O vídeo diz ainda que as denúncias foram embasadas em documento do Tribunal de Contas do Estado, TCE, que teria apontado dívidas da prefeitura com a Receita Federal, INSS,fornecedores e o instituto de previdência  do Município.
 
 O portal de notícias otocantins entrou em contato com Santana para comentar o assunto. Por meio de mensagens de whatsapp, o ex-prefeito disse que as denúncias são ataques asquerosos dos denunciantes. 
 
Eu não falei ainda sobre o assunto em razão minha ausência da vida política, então esses ataques asquerosos me ofendem menos”, disse o ex-prefeito, afirmando ainda que sua prioridade no momento não é responder a ataques como os que foram feitos, mas cuidar do pai, de 82 anos de idade. “Minha prioridade é acompanhar meu pai de 82 anos, em seu tratamento de câncer. É minha prioridade, ele depende totalmente de mim para continuar vivendo”, disse Santana.
 
 Santana afirmou também que o balanço do Município, referente às contas de 2016, foram foi publicado na sua página do facebook, e que não tem nada a temer. “Eu fiz um relato situacional em minha página no Facebook antes do encerramento daquele ano, além de que  os números reais estão no resultado do balanço que não são os apresentados de forma irresponsável’, disse o ex-prefeito.
 
Em outro texto da conversa, Santana diz que as supostas dívidas são fictícias e que as denúncias  são calúnias e fazem parte de uma “peça publicitária sob encomenda”, sem entrar em detalhes sobre quem teria encomendado a suposta peça publicitária.
 
Os dados foram colhidos fora do balanço, além de tratar de endividamento de 2016, sem considerar o endividamento anterior a redução do déficit atuarial do sistema previdenciário municipal,  a qualidade da dívida, seu alongamento, a disponibilidade de caixa quando  entreguei a Prefeitura, além da elevação dos repasses futuros em razão da ação de nosso governo, do crescimento do PIB. Municipal, do desenvolvimento da economia local, da multiplicação do patrimônio e dos convênios em andamento que ficaram para ser executados. Foi uma peça publicitária encomendada irresponsavelmente”, conclui Santana.
 
 

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento