03/05/2019 às 15h34min - Atualizada em 03/05/2019 às 15h34min

Polícia Rodoviária Federal e Adapec falam sobre queijo que apodrece


Alberto Rocha
A Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins e a Polícia Rodoviária Federal responderam aos questionamentos sobre a apreensão de um carregamento de queijo que apodrece no pátio da PRF em Aguiarnópolis, norte do Estado.
A matéria foi publicada com exclusividade pelo portal de noticias otocantins, na manh/à desta sexta-feira,3.

Confira as notas

NOTA PRF

FALSIFICAÇÃO, CORRUPÇÃO, ADULTERAÇÃO OU ALTERAÇÃO DE SUBSTÂNCIA OU PRODUTOS ALIMENTÍCIOS

AGUIARNÓPOLIS - TO

Durante a Operação Lábaro, na BR-230 km 01, em Aguiarnópolis/TO, por volta das 23h40 do dia 21/03/19, foi abordado o caminhão Ford/Cargo 2428, cor branca, durante a vistoria da carga, foi localizada, escondida, uma grande quantidade de queijo envolto a uma lona plástica. O passageiro, que se apresentou como dono do queijo, informou que estava levando a carga para Teresina/PI, onde todo o produto seria comercializado.

Foram apreendidos: 4.000kg de queijo do tipo coalho e outros 4.300kg de queijo do tipo muçarela, avaliado em aproximadamente R$ 100.000,00 (cem mil reais). O veículo e carga ficaram retidos à disposição da Vigilância Sanitária. O condutor e passageiro foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil de Tocantinópolis para esclarecimentos.

Diante das informações obtidas foi constatada, a princípio, ocorrência de falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de substância ou produtos alimentícios (leite e derivados).

No dia da ocorrência, um Fiscal da Vigilância Sanitária compareceu ao local. Informou que naque dia não seria possível realizar a pesagem do produto e nem providenciar o recolhimento - visto que estava sozinho e era noite, mas informou que no dia seguinte iriam providenciar estas ações.
PRF: Vislumbrando que a Vigilância Sanitária não compareceu novamente para retirar o produto, a PRF está buscando contato com órgão responsáveis pela fiscalização e descarte desse tipo de material, para providenciar a remoção do mesmo e respectivo descarte.
A PRF ainda não obteve informação confirmando a retirada do produto.

Importante destacar que no dia da ocorrência, o produto era transportado sem os cuidados necessários, inclusive sem refrigeração, por isso estavam impróprios para o consumo, segundo o Fiscal da Vigilância Sanitária que compareceu no dia da ocorrência.

A PRF apenas realiza a apreensão, mas sempre informa o respectivo órgão responsável. (Polícia Civil, Polícia Federal, SEFAZ/TO, Vigilância Sanitária, Polícia Ambiental, Naturatins, etc)
 
NOTA ADAPEC - Apreensão de queijo em Aguiarnópolis

A Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) esclarece que não realizou apreensão de queijo na cidade de Aguiarnópolis, conforme anunciado na matéria. A ação foi feita pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), portanto, os produtos ou a sua destinação estão sob a sua responsabilidade.
Ascom/Adapec
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento