03/04/2019 às 20h15min - Atualizada em 03/04/2019 às 20h15min

Euzimar Nunes- pastor da Primeira Igreja Batista em Araguaína, palestrante nas áreas de ética, família, motivação e relacionamento.

A família está sob ataques, afirma pastor e conferencista  

Nestes tempos “modernos” a família vem sofrendo ataques de muitas naturezas. Veremos aqui alguns destes ataques, suas conseqüências e o que fazer para combatê-los.


O primeiro grande golpe que a família brasileira sofreu foi a legalização do divórcio.  Outros golpes vieram  a seguir com  leis que facilitam cada dia mais a efetivação do divórcio. 

Outras leis, como a da união homoafetiva, a da anti-palmadas, a autorização da distribuição de preservativos nas escolas para crianças e pré-adolescentes, as cartilhas de orientação sexual distribuídas pelo ministério da educação e saúde, as escolas de tempo integral com aparência de boas ideias, mas que se constituem meios  de distanciar os filhos dos pais. Estes são apenas alguns exemplos.

Todas essas leis constituem ataques à  família. Podem até ter cara de direitos humanos, mas na verdade, são golpes que a família brasileira vem sofrendo dia a pós dia, fragilizando ainda mais a família. 

Os casamentos, a cada dia que passa,  vêm perdendo força e gerando na família uma desestabilização. Casamentos fracos, famílias fracas. A interferência do estado na educação dos nossos filhos, tira dos pais o privilégio e a responsabilidade pela educação familiar. 

Por esta e outras razões é que defendo a bandeira: FAMíLIA, EU DEFENDO A MINHA.

Que esta reflexão possa nos levar a pensar no tipo de família que estamos construindo hoje. A bíblia diz: “Se Deus não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam” (Salmos 127). 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento