08/03/2021 às 07h49min - Atualizada em 08/03/2021 às 07h49min

Presidente do TJ vê 'iminente colapso no sistema de saúde' e coloca servidores da Justiça em teletrabalho


Foto: Divulgação
 
O presidente do Tribunal de Justiça do Tocantins, desembargador João Rigo Guimarães, colocou todos os servidores da Justiça tocantinense em teletrabalho até o próximo dia 16 de março. Os atendimentos presenciais já estavam suspensos nos prédios do Poder Judiciário, mas os serviços administrativos ainda eram realizados no modelo tradicional. A nova portaria proíbe "qualquer ato presencial nos prédios do Poder Judiciário" em todo o estado.

O documento, assinado pela presidência do TJ publicada e também pela corregedora-geral de Justiça, desembargadora Etelvina Maria Sampaio Felipe, foi publicado neste domingo (7), mas com efeito retroativo ao último sábado (6).

O texto explica que a decisão foi tomada considerando, entre outros fatores, "o atual cenário do quadro de saúde pública em que se verifica a crescente proliferação do contágio pelo Coronavírus (COVID-19) no Estado do Tocantins e o iminente colapso no sistema de saúde".

Esta é a primeira vez que o líder de um dos Três Poderes no Tocantins admite que o sistema de saúde do estado deve colapsar. No fim de semana, a taxa de ocupação das UTIs ultrapassou 90% e até na rede privada já não há vagas em várias cidades.

A portaria do TJ também lembra o decreto da Prefeitura de Palmas, que estabeleceu a suspensão das atividades não essenciais na capital também até o dia 16 de março. Ficou determinado que o regime de teletrabalho será "compulsório e integral" para os servidores da Justiça, a única exceção prevista é para servidores do 'Espaço Saúde' do Tribunal de Justiça.
(Fonte: G1 Tocantins).

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento