09/02/2021 às 07h35min - Atualizada em 09/02/2021 às 07h35min

Para complementar renda, deficiente físico planta e vende mudas de pimentas em feiras


Foto: Divulgação
 
“Meu aposento só dá mal para comprar os remédios. Por isso, quando a necessidade aperta a gente precisa criar possibilidades para tentar sobreviver”, diz deficiente físico conhecido como o “Papa das Pimentas”, morador de Luzimangues, distrito que pertence a Porto Nacional e que fica próximo a Palmas, capital do Tocantins.

Edvan Carvalho, 53 anos de idade, sofreu um grave acidente de trânsito há  nove anos, em Paraíso do Tocantins.  De lá para cá, diz que se “se vira nos trinta” para sobreviver. A pensão que recebe só dá para comprar os remédios controlados. “tenho sonhos e projetos, mas o salário não permite fazer nada. Mas vou me virando”, diz.

Diante da situação, Edvan não se entregou às dificuldades e foi à luta. No quintal da casa alugada em Luzimangues, o deficiente planta mudas de várias espécies, entre elas, flor do deserto, elicônia, banana asiática, coqueiro ráfia, árvore do viajante, coqueiro fênix, rabo de raposa, hortelã, jambu do Pará, limão galego.

Mas o sucesso das plantas está nas pimentas. Tem pimenta para todos os gostos e sabores. Tem a malagueta, a bode, a calabresa, escorpion, buldok, a afiada língua de sogra, a cumari, olho de peixe, chapéu de bispo, a de cheiro e a famosa mexicana: saco de velho, que só “vai nela quem tem coragem”, diz Edvan. Tem também a pimenta  dedo de moça, da qual se faz geleia, garante o deficiente.

As mudas demoram até seis meses para ficarem no ponto de venda, e custam, em média, entre 6 a 10 reais, e são comercializadas na feira aberta de Luzimangues e também em casa.
 
Os interessados nas plantas do “Papa das Pimentas”, é só ligar para o telefone (63) 992638292.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento