09/12/2020 às 15h47min - Atualizada em 09/12/2020 às 15h47min

Na região sul do Tocantins, Tribunal de Contas da União aprova nova concessão da BR-153


Foto: Reprodução/TV Anhanguera
 
O Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou nesta terça-feira (8) o novo plano para concessão da BR-153 entre Aliança do Tocantins e Anápolis (GO). O mesmo trecho chegou a ser concedido à iniciativa privada em 2014, mas foi retomado pela União após inexecuções contratuais. O projeto prevê investimentos de R$ 7,8 bilhões em 35 anos.

O novo plano de concessão foi aprovado no início do ano pelo Ministério da Infraestrutura e enviado ao TCU em abril. O projeto foi apresentado com mudanças em relação ao modelo anterior após audiências públicas realizadas pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

O modelo de contrato prevê a concessão da rodovia por 35 anos e a duplicação de alguns trechos da estrada. Devem ser concedidos 178,9 km da rodovia no Tocantins e mais um trecho de 445,2 km em Goiás.

No Tocantins, a previsão é de que praças de pedágio sejam construídas em Aliança, Figueirópolis e Talismã. O próximo passo do processo será o leilão do trecho.

Segundo o projeto, o objetivo da concessão é a ampliação da capacidade da via, para reduzir o custo de transporte e o tempo de viagem desde o Centro-Sul do Estado do Tocantins até o Centro-Sul do Estado de Goiás. Também pretende-se incentivar a criação e consolidação de um novo vetor de escoamento de grãos provenientes das áreas de produção localizadas na região do Mapitoba.

Nesta quarta-feira (9), o Ministério da Infraestrutura informou que o segmento total da BR-153/080/414/GO/TO será a primeira rodovia concedida pelo no modelo híbrido, que tem como principal critério para o leilão a combinação entre o menor valor de tarifa e maior valor de outorga fixa.
(Fonte: G1 Tocantins).

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento