24/01/2020 às 07h59min - Atualizada em 24/01/2020 às 07h59min

Presos são transferidos para Arapoema, mas juiz manda detentos voltarem para cadeia de Bernardo Sayão, de onde saíram

Alberto Rocha - Alberto Rocha


 
Alberto Rocha
 
Uma confusão na transferência  de presos que estão na cadeia de Bernardo Sayão, região central do Estado.
 
A secretaria da cidadania e justiça do Estado, por meio da superintendência  dos Sistemas Penitenciário e Prisional (Sispen/TO), teria transferidos presos que estão na cadeia de Bernardo Sayão para a cidade próxima de Arapoema e de Colinas do Tocantins, que já estariam operando com capacidade máxima de lotação. O motivo da transferência seria o fechamento da cadeia de Bernardo Sayão. 
 
Mas o Ministério Público e a Defensoria pública entraram com uma ação pedindo ao judiciário a volta imediata dos  presos para a cadeia de origem- Bernardo Sayão.
 
A decisão foi dada pelo juiz da Comarca de Colinas, que determinou a volta dos presos, além de ter dado um prazo de 48 horas para o restabelecimento das atividades da cadeia pública de Bernardo Sayão.
 
Também, o juiz encaminhou cópia da decisão ao Ministério Público para que o órgão apure se houve prática de crime de abuso de autoridade ou improbidade administrativa por parte de gestores da secretaria de segurança pública responsáveis pelo ato da transferência dos presos.
 
Para uma fonte ligada ao sistema prisional do Estado, a transferência deu errada porque os responsáveis “se esqueceram de combinar com os russos”. Russos, na linguagem do sistema prisional são o judiciário, Ministério público e a Defensoria Pública.

O site otocantins procurou o governo do Estado para falar sobre o assunto, mas não obteve resposta.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento