09/04/2020 às 08h03min - Atualizada em 09/04/2020 às 08h03min

Meia hora com os pés amarrados em praça pública é o 'castigo' para quem furar a quarentena


Foto: odia
 
Vale tudo para conter o avanço do coronavírus, até amarrar  em praça pública  pessoas que furam a ordem de isolamento ou a quarentena. 
 
O fato inusitado e extremo aconteceu no município de Tuchín, em Córdoba, na Colômbia. Por lá, o castigo para quem fura a quarentena  é ser amarrado  por meia hora em uma estrutura de madeira conhecida como cepo - em praça pública. 
 
A medida começou a ser aplicada no dia 2 de abril e, segundo o prefeito da cidade, está surtindo efeito. "Se impusermos uma sanção econômica, a grande maioria não terá como pagá-la, mas se recorrermos a essas práticas típicas de sua cultura,  estamos fazendo com que cumpram as leis e mantenham vivas suas tradições", explicou Alexis Salgado.
 
O "castigo" não era aplicado há anos, mas está previsto em lei e faz parte da tradição do povo indígena Zenú, povo originário da região onde é localizado o município de Tuchín.  (fonte: odia).

 

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento