25/03/2020 às 07h59min - Atualizada em 25/03/2020 às 07h59min

O dia em que a terra parou é uma visualização do coronavírus

Alberto Rocha

Foto: Folha de Londrina


Ao contrário do que pensa o senso comum,  o coronavírus não é uma doença de hoje. 

Esse vírus bandido, que está matando muitas pessoas e ameaçando o planeta (pandemia), surgiu pela primeira vez na década de 30, depois nos anos 60 e, só agora, apareceu com força na China, em Wuhan, cidade industrial de mais de 11 milhões de habitantes, uma São Paulo. 

Mas a pandemia (proliferação  que ultrapassa continentes), assusta. E para piorar, parou o mundo. Até parece que o “maluco beleza” Raul Seixas visualizou o desastre, o colapso do sistema,  com sua música genial “ O dia em que a terra parou”, uma composição de 1977.

Veja a letra:

Essa noite eu tive um sonho. De sonhador, maluco que sou, eu sonhei  com o dia em que a Terra parou.

Foi assim:

No dia em que todas as pessoas  do planeta inteiro resolveram que ninguém ia sair de casa, como que se fosse combinado em todo  o planeta.

Naquele dia, ninguém saiu de casa, ninguém ninguém. O empregado não saiu pro seu trabalho, pois sabia que o patrão também não tava lá. Dona de casa não saiu pra comprar pão, pois sabia que o padeiro também não tava lá. E o guarda não saiu para prender,
pois sabia que o ladrão, também não tava lá. E o ladrão não saiu para roubar, pois sabia que não ia ter onde gastar.

No dia em que a Terra parou .....

Então,  não há o que fazer. Mas vamos aproveitar esse momento em que a terra parou para abraçarmos a família, bater papo, esquecer a vida lá fora até que a vida volte  à normalidade.

 
Música abaixo:

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento