18/06/2024 às 17h55min - Atualizada em 18/06/2024 às 17h55min

Para coibir a caça e a pesca predatória, Naturatins realiza fiscalização nas regiões central e norte do Tocantins

O Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) concluiu, nessa segunda-feira, 17, ações de fiscalização nas regiões de Araguacema, Caseara e no lago da Usina Hidrelétrica de Estreito (UHE), com o objetivo de coibir a caça e a pesca predatória.

A equipe de fiscalização ambiental do Instituto realizou uma operação intensiva para combater a pesca predatória no Lago da UHE no norte do Estado, nas cidades ribeirinhas de Barra do Ouro, Filadélfia, Babaçulândia, Darcinópolis e Palmeiras do Tocantins.

A ação, coordenada pela Gerência de Fiscalização, ocorreu em cumprimento a Portaria Conjunta nº 04/2024, que resultou na apreensão de 300 metros de redes de pesca. A operação teve início no dia 11 de junho, com os fiscais ambientais percorrendo áreas estratégicas ao longo dos principais corpos d'água da região.

A fiscalização focou em identificar e autuar pescadores envolvidos em práticas ilegais de pesca que ameaçam a biodiversidade local. Além da apreensão dos materiais, os fiscais também orientaram os pescadores sobre as leis ambientais e a importância da pesca sustentável. "Aqueles flagrados em atividades irregulares poderão receber multas severas e responder por crimes ambientais, conforme a legislação vigente", destacou o fiscal ambiental Antoniel Gouveia. Também participaram da ação os fiscais Laiane Cristina de Paiva e Mauricio Machado Barros.

Os materiais recolhidos na ação foram depositados na Gerência Regional do Naturatins em Pedro Afonso.

APA Cantão e Parque Estadual do Cantão

Liderada pelo fiscal ambiental Jusley Caetano, a equipe do Naturatins realizou ações com foco especial no combate à caça e à pesca predatória e na conscientização das pessoas nas regiões da Área de Proteção Ambiental (APA) Cantão e do Parque Estadual do Cantão (PEC).

A fiscalização foi feita por água e em acampamentos às margens dos rios. Pelos rios Araguaia, Coco e Caiapó e lagos da região, a equipe abordou embarcações, onde era verificada a presença de material predatório.

A equipe também visitou acampamentos e orientou as pessoas com relação à pesca legal e ilegal. Durante uma dessas abordagens, em acampamentos, a equipe de fiscalização recolheu 832 metros de rede de emalhar, além de efetuar a apreensão de 20 kg de pescado. O indivíduo responsável pela atividade ilegal foi multado em R$ 1,1 mil.

O pescado apreendido foi doado ao Fundo Municipal de Assistência Social do município de Araguacema, com o propósito de garantir a utilização para fins beneficentes e evitar o desperdício.

Além das ações de fiscalização, a equipe realizou uma palestra educativa no Projeto de Assentamento Onalício Barros, onde foram esclarecidas dúvidas da comunidade local sobre temas como licença de pesca, queima controlada, limpeza de pastagem e autorização para desmatamento. O intuito foi promover a conscientização e a correta orientação dos moradores locais em relação às práticas ambientais.

"As ações de fiscalização realizadas pela equipe do Naturatins demonstram o compromisso contínuo do órgão com a preservação ambiental e a proteção da biodiversidade em áreas sensíveis como a APA Cantão e o entorno do Parque Estadual do Cantão. O combate à caça e pesca predatória, juntamente com ações educativas na comunidade, são passos essenciais para garantir a sustentabilidade dos ecossistemas dessas regiões", finalizou o fiscal Jusley Caetano.



Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Portal O Tocantins Publicidade 1200x90
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento