16/10/2019 às 08h48min - Atualizada em 16/10/2019 às 08h48min

Mulher doente, desempregada, três cirurgias, um filho nas drogas, benefício negado pelo INSS pede ajuda da população para sobreviver

Alberto Rocha - Alberto Rocha
 


Alberto Rocha
 
Dona Maria Antonia, 55 anos de idade, sempre trabalhou na zona rural,  em propriedades alheias. Ao mudar para a cidade, viu a vida girar 360 graus.
 
Hoje, dona Maria está vivendo uma situação muito difícil. Como ela mesma diz,  “um  sofrimento que parece não ter fim”.
 
A mulher  é doente do coração,  tem forte dores na coluna e passa o tempo todo deitada. Ela já fez três cirurgias, de apendicite, uma para retirada de cisto no ovário e a outra da vesícula. Além disso, a mulher tem  vitiligo, que é uma doença da perda da cor da pele.
 
Para piorar a situação, dona Maria já fez perícia médica no ISSS duas vezes, e todas reprovadas.  “A médica do INSS  disse que eu estava boa e me mandou trabalhar.  Trabalhar como, se nem ficar de pé eu consigo?”, questiona.
 
Ainda, dona Maria  é mãe de dois filhos.  Uma filha trabalha de doméstica em Xambioá; o outro filho, de 24 anos, é usuário de drogas desde os 14 anos de idade.  A mãe, que chora ao falar da situação do filho,  não sabe mais o que fazer: “Gostaria que um filho de Deus arrumasse um lugar para o meu filho se recuperar. Todo dia ele se agarra em mim pedindo para eu não deixar ele morrer desse jeito”, diz, desesperada, dona Maria.
 
Doente e sem poder trabalhar, dona Maria disse que luta apenas pela sobrevivência. A  única fonte de renda é apenas 120 reais, do bolsa família de um neto. Com esse dinheiro, compra comida, remédios, paga água, luz e gás. “Aqui em casa falta tudo, comida, remédio...”, disse
 
Para tentar mudar a situação, a mulher está procurando a ajuda da imprensa e da população em geral. Quem puder ajudar, basta entrar em contato pelos telefones (63) 9969-2433 e 992604986 (Márcia-vizinha).
 
 
 
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento