03/10/2019 às 09h16min - Atualizada em 03/10/2019 às 09h16min

Irajá Abreu: opinião própria ou em rota de colisão com a mãe?

Alberto Rocha - Alberto Rocha

Câmara dos deputados

Opinião - Alberto Rocha
 
Na contramão da própria mãe, a senadora Kátia Abreu e de Eduardo Gomes, Irajá Abreu inovou ou surpreendeu ao votar contra a reforma da previdência, aprovada em primeiro turno no senado.
 
Aqui não se discute possíveis benefícios ou prejuízos  da reforma. Mas, ao votar pela não aprovação da reforma da previdência, o senador  Irajá alegou que ficou do “lado dos trabalhadores que ganham menos”.
 
Por tabela ou por raciocínio lógico, Irajá também estaria dizendo que sua mãe, Kátia Abreu e o amigo Eduardo Gomes, que votaram a favor da reforma, estariam contra  os “trabalhadores que ganham menos”.
 
É simples a conta: se votar contra a reforma é estar do lado dos trabalhadores, logo, votar "sim" pela reforma  é ficar  contra os trabalhadores.  E foi isso que fizeram Kátia Abreu e Eduardo Gomes, que disseram "sim" à reforma.
 
A atitude de Irajá mostra duas coisas: independência da mãe ou jogada de marketing para a torcida.
 
Irajá não representa o povo tocantinense, mas o Estado.  Se daqui para frente ele irá caminhar com as próprias pernas, logo veremos. Ainda faltam mais de sete anos para ele mostrar que sabe andar sozinho ou carregado.
 
 
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento