16/09/2019 às 07h24min - Atualizada em 16/09/2019 às 07h24min

Criança de apenas 3 anos de idade estaria sendo vítima de espancamento pela própria mãe; caso foi denunciado por vizinhos

Alberto Rocha - Alberto Rocha

foto-internet - ilustração

Alberto Rocha
  
Em Araguaína, no bairro São João, uma criança de 3 anos de idade estaria sendo espancada constantemente pela própria mãe. As agressões vêm acontecendo desde quando a criança tinha 1 ano de vida.
 
O pai da criança  trabalha o dia todo, mas de noite ele vê as agressões e não faz nada. O quarto onde essa criança fica trancado é cheio de cipós. Antes, a mãe dele batia era de chinelo, agora é só de cipó. É um absurdo, dá pena”, disse uma vizinha.
 
A denúncia foi feita ao portal de notícias otocantins por vizinhos que dizem  estar revoltados com as repetidas agressões da mãe contra a criança.
 
Segundo vizinhos, a criança apanha da mãe todos os dias, além de ficar de castigo durante  o período da tarde em um quarto fechado. A mãe alega que o menino é “danado”.
 
Essa criança sofre, apanha todo dia, ele grita, a gente dá vontade de ir lá e tomar ele da mãe quando ele está apanhando. É uma coisa fora do normal, parece que ela está querendo é matar a criança. Isso acontece desde quando ele tinha 1 ano de idade. Já pensamos em denunciar ao conselho tutelar, chamar a polícia,  mas até agora ninguém fez nada. É só uma criança normal que quer brincar mas fica trancado. Acho que a danura da criança está é na mãe dele”, conta um vizinho.
 
Na creche onde estuda, a criança é considerada como problemática e as cuidadoras reclamam muito das atitudes do menino. De vez em quando, ele joga tv, cadeiras e mesas no chão, além de morder os coleguinhas de sala.  A pedido dos professores, a criança  já teve até de ser trocado de horário na creche.
 
O portal otocantins procurou  um psicólogo para saber os motivos que levam uma criança a se comportar dessa maneira tanto na creche quanto em casa.
 
Em resposta, o profissional disse que as atitudes do menino na creche podem ser um reflexo direto do que ele vive ou sofre em casa, das supostas agressões por parte da mãe.
 
Os ataques de fúria da criança na creche podem ser uma resposta dele às agressões sofridas em casa; ele quer fazer ou descontar nos outros o que fazem  com ele em outro ambiente, especialmente em casa. Se ele não for amado nem cuidado em casa, dificilmente ele vai ter qualquer tipo de afeto por outras pessoas em qualquer outro ambiente”, disse o psicólogo.
 
 
 
 


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento