09/09/2019 às 07h46min - Atualizada em 09/09/2019 às 07h46min

Vereadora radical do PT pode deixar o partido até março do ano que vem; acordo já estaria fechado com prefeito

Alberto Rocha - Alberto Rocha


Alberto Rocha
 
Por essa ninguém esperava. Quem diria que Silvinia  do PT ou Silvinia do Sintet,  sindicalista de carteirinha e uma das militantes mais ferrenhas do Partido dos Trabalhadores no Tocantins deixaria a sigla.  Isso mesmo: o destino político de Silvinia já está traçado:  se ficar o bicho pega, se correr o bicho come.
 
Suplente de vereador, Silvinia  assumiu recentemente a vaga na Câmara após negociação com o prefeito Ronaldo Dimas. O titular da vaga,  vereador Gideon Soares, aliado de Dimas, deixou a Câmara  para assumir um cargo no primeiro escalão no executivo municipal.
 
Até aí, tudo bem, não fosse a promessa de Silvinia  de abandonar as fileiras do PT para continuar no cargo, o que deixou irada a ala conservadora e radical do partido, que viu na atitude da vereadora um gesto de traição.
 
A saída de Silvinia do PT já é dada como certa, e tudo estaria acertado para acontecer até março do ano que vem. Com isso, ela ganha o direito de ficar no cargo de vereadora, e deve disputar  as próximas eleições por um partido de direita e aliado  de Dimas.
 
Mas a turma do PT promete dar o troco e disse que vai cobrar caro. Para os mais radicais, a atitude da vereadora não tem mais volta nem perdão dentro do PT. Caso algo dê errado daqui para frente e Silvinia resolva ficar no partido, dificilmente ela conseguirá legenda para uma possível candidatura ano que vem.
 
Silviania já tomou a decisão dela  de forma isolada.  Mesmo ainda dentro do partido, ela não é mais vista como vereadora do PT. Se ela quiser se candidatar no ano que vem deve procurar outro partido, pois no PT ela não tem mais vaga, não daremos legenda para ela”, disse  um dos líderes petistas.
 
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento