28/08/2019 às 07h39min - Atualizada em 28/08/2019 às 07h39min

Diretores do Instituto de Doenças Renais de Araguaína pedem socorro à Câmara

Alberto Rocha - Alberto Rocha

Alberto Rocha

Era para ser apenas uma sessão na Câmara Municipal de Araguaína para esclarecimentos, mas a reunião, ocorrida na tarde de terça-feira, 27, terminou com pedido de socorro por parte de representantes do Instituto  de Doenças Renais do Tocantins IDRT. Participaram da sessão, Marco Antônio Galvão, Sandro Oliveira, Ronildo Barbosa, Ranns Gonçalves Martins.
 
Reclamações de pacientes atendidos pelo instituto levaram ao presidente da Câmara Aldair da Costa, o Gipão, a realizar a sessão com os representantes do IDRT que, na oportunidade, falaram das principais demandas da instituição.
 
Mas o que chamou mais a atenção foi o pedido de socorro dos representantes do instituto. Segundo eles, a unidade correr o risco de fechar as portas caso não haja uma atenção especial por parte das autoridades. De acordo com as reclamações feitas na Câmara, a situação  do instituto é preocupante e atinge diretamente médicos, enfermeiros, fornecedores e os cerca de 154 pacientes que fazem tratamento de hemodiálise na unidade.
 
A situação teria se agravado, segundo os representantes do IDRT, especialmente pela falta de repasse de recursos para a instituição, que corre o risco de fechar as portas em Araguaína. “Pedimos socorro, poisos pacientes podem morrer”, disse um dos representantes do IDRT.
 
Para o presidente da Câmara, o Gipão, a situação do IDRT preocupa não só os pacientes ou profissionais que que trabalham na unidade, como também toda a população.
 
De acordo foi apresentado aqui na Câmara, percebemos que a situação é crítica e preocupa a todos nós, políticos e sociedade. É preciso uma atuação mais eficiente, pois ali estão 154 pacientes em tratamento e que precisam constantemente de cuidados médicos”, disse Gipão.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento