29/06/2022 às 15h36min - Atualizada em 29/06/2022 às 15h36min

Tocantins participa do lançamento da Campanha Vacina Mais


 

O Tocantins participou do lançamento da Campanha Vacina Mais, lançada nesta quarta-feira, 29, em Brasília. O incentivo à vacinação em massa, em todo o país, é iniciativa do Conselho Nacional de Saúde (CNS), do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS) e da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS). 

O objetivo da campanha é “ajudar na melhoria desse cenário e se somar aos esforços que vêm sendo realizados a nível comunitário por gestores e trabalhadores de saúde, a campanha “Vacina Mais” levará informação clara, atraente e precisa a diferentes públicos sobre a segurança, importância e efetividade de todas as vacinas disponibilizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Calendário Nacional de Vacinação”, afirmou, o presidente do CONASS, Nésio Fernandes.

Segundo o secretário de Estado da Saúde, do Tocantins, Afonso Piva, que esteve no evento ao lado do presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Tocantins (COSEMS-TO), Rondinelly da Silva e Souza. “O evento de hoje é histórico para o país, pois visa resgatar a confiança da população nas vacinas. A baixa vacinação em todos país é uma realidade e o Tocantins não difere disso. Portanto, esta união de forças entre órgãos e instituições é extremamente importante  para continuarmos a salvar vidas, por meio dos imunizantes”, disse o secretário.

Afonso Piva acrescentou que “o Tocantins tem mais de 300 salas de vacinação, todas abastecidas de imunizantes que combatem mais de 30 doenças. As vacinas são seguras, dentro dos prazos de validade e as equipes técnicas são treinadas para acolher a população. Minha família está imunizada e já tenho agendado a quarta dose contra a Covid-19, para amanhã”. 

“As vacinas são um bem público mundial e ela mantém a população saudável. Foi através delas que a varíola foi erradicada do mundo (em 1980), e a Região das Américas foi a primeira do planeta a eliminar doenças como poliomielite (em 1994), rubéola e síndrome da rubéola congênita (em 2015) e tétano neonatal (em 2017). Esta união de todos presentes neste evento é importante para ampliar o alcance das vacinas disponíveis pelo SUS, em todos os municípios brasileiros”, destacou a médica e representante da Organização Pan-Americana da Saúde no Brasil, Socorro Gross.

Dados

No Brasil, dados do Ministério da Saúde (MS) apontam que, de 2015 a 2021, o número de crianças vacinadas com a primeira dose contra a poliomielite caiu de 3.121.912 para 2.089.643. Já para a terceira dose, no mesmo período, os números reduziram de 2.845.609 para 1.929.056.

A imunização insuficiente já resultou no retorno do sarampo ao Brasil (40 óbitos de 2018 a 2022) e no Tocantins, dados da Gerência de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO), até 27 de junho de, das 148.746 pessoas (crianças e trabalhadores da saúde) que deviam ter sido imunizadas, apenas 52.181 foram vacinadas.  Ainda no Estado, a vacinação contra a Influenza segue também abaixo, do total de 516.917 a vacinar, apenas 208.751 foram a uma sala de vacinação.

Quanto à Covid-19, o Estado já recebeu 3.241.055 e distribuiu 3.046.635 aos 139 municípios tocantinenses, os quais já aplicaram 2.573.027. Atualmente o Tocantins está com 65,46%

PNI

Dados do MS apontam que o Programa Nacional de Imunizações (PNI), fará 50 anos em 2023 e disponibiliza cerca de 300 milhões de doses anualmente e tem cerca de 38 mil salas de vacinação distribuídas pelo território nacional para que as pessoas possam se imunizar e exercer seu direito à saúde e à vida.

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento