16/05/2022 às 08h06min - Atualizada em 16/05/2022 às 08h06min

Bombeiros definem normas de segurança e preparam ações de fiscalização para temporada de praias


Créditos: G1 Tocantins
 
Julho é o melhor mês para curtir o verão no Tocantins, mas também é o período mais crítico para os Bombeiros por causa do risco de afogamentos. Nesta temporada os militares criaram um manual com normas técnicas e vão fiscalizar o cumprimento das regras de prevenção.

Nos dois últimos anos o estado não teve temporada de praias por causa da pandemia. Nesse período sem programação oficial a quantidade de afogamentos cresceu no estado. Em 2020 foram registradas 73 mortes e em 2021 esse número subiu para 77.

Os números são bem mais expressivos que nos anos anteriores, quando as praias tinham programação e monitoramento. Em 2019, por exemplo, foram 58 casos e em 2018, 68.

No ano passado, o corpo de bombeiros traçou o perfil dos afogamentos no estado.

22% foram de crianças
43% de pessoas que estavam alcoolizadas
67% sabiam nadar
87% eram homens
48% aconteceram em locais de muito correnteza.

O Corpo de Bombeiros se prepara para a próxima temporada de praias. Em todo o estado são mais de 80 praias oficiais e 500 balneários. Neste ano foram registradas 22 mortes por afogamento nos rios e lagos do estado, enquanto no mesmo período do ano passado tinham sido 26.

Os cuidados nesses locais devem ser constantes. Para prevenir o Corpo de Bombeiros definiu uma norma técnica que deve ser seguida pelos administradores de praias públicas e particulares.

“Para as pessoas que vão procurar esse ambiente aquático, que procurem praias que tenham segurança, tenham guarda-vidas, sinalização e que as pessoas obedeçam a essa sinalização. Para que a pessoa possa se refrescar, praticar seu lazer, seu turismo de forma segura, sem nenhum trauma para o futuro”, explicou o major.

O documento prevê a sinalização das áreas de banho e da movimentação de embarcações. O objetivo é garantir a segurança dos banhistas.

“Então nós temos cinco níveis de praias. As consideradas de nível 1, abaixo de 100 pessoas, são dispensadas da regularização e as demais têm que regularizar. Os bombeiros vão fiscalizar por demanda que chegar a nós, seja durante a vistoria que vamos fazer nas praias, seja pelos nossos próprios guarda-vidas que vão estar trabalhando. Vamos trabalhar na fiscalização a partir desta temporada”, diretor de serviços técnicos dos bombeiros, tenente-coronel Thiago Franco.
(G1 Tocantins).



 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento