27/04/2022 às 12h17min - Atualizada em 27/04/2022 às 12h17min

Operação da Polícia Civil cumpre mandados de busca e apreensão resultando no bloqueio de quase R$ 5 milhões desviados


Foto: Divulgação
 
Na manhã desta quarta-feira, 27, a Polícia Civil do Tocantins (PC-TO), cumpriu 11 mandados de busca e apreensão em sedes de empresas e nas residências de pessoas suspeitas de integrar uma organização criminosa suspeita de fazer parte de um esquema de fraudes em cestas básicas. A ação integrou a Operação Phoenix, deflagrada pela Diretoria de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado  (Dracco).
 
As investigações da PC-TO apontaram um suposto esquema na compra de cestas básicas pela Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social do Estado do Tocantins (Setas) durante a pandemia da covid-19. A PC-TO também esteve na sede do órgão para cumprimento de mandados de busca e apreensão.
 
Além das buscas, foram decretados pelo juízo da 3ª Vara Criminal da Comarca de Palmas, o afastamento das funções públicas de dois servidores da pasta, o sequestro de bens e ainda bloqueios bancários que chegam a R $4.951.478,78, valor estimado dos prejuízos causados ao erário. Dentre os crimes apurados, estão falsificação de documentos públicos, pagamento irregular em contrato administrativo, lavagem de dinheiro e organização criminosa.
 
As apurações
 
De acordo com as investigações, as empresas alvo da operação foram contratadas pela Setas, mediante dispensa de licitação, para fornecer centenas de cestas básicas, no entanto, não tinham, em tese, capacidade operacional para a execução do contrato e não entregaram todos os produtos. Ainda assim, receberam os pagamentos. (Governo do Tocantins).

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento