20/04/2022 às 12h05min - Atualizada em 20/04/2022 às 12h05min

Saúde chama atenção para a prevenção e diagnóstico precoce da meningite


Foto: Divulgação
 
A Secretaria de Estado da Saúde (SES) chama atenção para a importância da prevenção e diagnóstico precoce no Dia Mundial de Combate à Menigites, lembrado no próximo domingo, 24. A meningite é uma doença que compromete as membranas que envolvem o sistema nervoso central e pode ser causada por diversos agentes infecciosos, como bactérias, vírus e fungos, dentre outros, e agentes não infecciosos.
 
A SES, por meio da Área Técnica das Meningites, vem intensificando as ações de combate à doença, orientando a população quanto aos sinais e sintomas e a procura imediata de um profissional de saúde para avaliação.
 
“Anualmente, promovemos a Campanha do Dia Mundial de Combate às Meningites. Um dos grandes objetivos, além de alertar a população, é apoiar e mobilizar os profissionais de saúde dos municípios quanto ao monitoramento da situação epidemiológica das meningites, a realização de medidas de controle e a prevenção disponível nos serviços de saúde, entre outros pontos importantes de saúde pública”, explicou a técnica Karina Cristina de Sá Rosário.
 
Segundo dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), em 2021, o Tocantins notificou 105 casos suspeitos de meningites, destes 13 foram confirmados, registrando um óbito por meningite meningocócica. Em 2022, de 01 de janeiro a 19 de abril, foram notificados 24 casos suspeitos e cinco confirmados, sem óbitos.
 
A doença
 
As meningites de origem infecciosas, principalmente as causadas por bactérias e vírus, são as mais importantes do ponto de vista da saúde pública, pela magnitude de sua ocorrência e potencial de produzir surtos. 
 
O quadro das meningites virais é mais leve e seus sintomas se assemelham aos da gripe e do resfriado. Entretanto, a bacteriana é causada principalmente pelos meningococos, pneumococos ou hemófilos. A meningite bacteriana é altamente contagiosa e geralmente grave, sendo a doença meningocócica mais séria que pode evoluir para óbito ou a danos no cérebro deixando sequelas.
 
O período de incubação da doença, em geral, vai de 2 a 10 dias, podendo haver alguma variação em função do agente etiológico responsável. Já o período de transmissão é variável, dependendo do agente infeccioso e da instituição do diagnóstico e tratamento precoces. Aproximadamente 10% da população pode se apresentar como portador assintomático.
 
Imunização
 
O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece gratuitamente quatro vacinas que previnem a meningite, que estão disponíveis nas unidades de saúde:
 
-Vacina BCG: protege contra as formas graves da tuberculose, inclusive a meningite tuberculosa.
 
-Vacina Meningocócica Conjugada Sorogrupo C: protege contra a doença causada pela bactéria neisseria meningitidis, sorogrupo C.
 
-Vacina Pneumocócica Conjugada 10-Valente: protege contra as doenças invasivas causadas pelo streptococcus pneumoniae, incluindo meningite.
 
-Vacina Pentavalente: protege contra as doenças invasivas causadas pelo haemophilus influenza e sorotipo b, como meningite, e também contra difteria, tétano, coqueluche e hepatite B.
 
Dados da Gerência Estadual de Imunização da SES apontam que o Tocantins apresentou de janeiro a dezembro de 2021, a seguinte cobertura vacinal: Meningocócica C 77,43%, BCG 83,96%, Pneumocócica 10 Valente 82,38% e Pentavalente 78,09%. (Governo do Tocantins).

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento