12/04/2022 às 08h24min - Atualizada em 12/04/2022 às 08h24min

Governo do Tocantins obtém recursos para investir na modernização da gestão pública


Foto: Divulgação
 
O Governo do Tocantins obteve liberação de recursos com o Banco Mundial (BIRD), objetivando promover a modernização na administração pública, com foco nos eixos da gestão Fiscal, Financeiro e Patrimonial. A conquista se deve ao trabalho integrado da Secretaria de Estado da Administração (Secad) e da Secretaria de Estado do Planejamento e Orçamento (Seplan).
 
O recurso será utilizado na atualização de sistemas, capacitação de pessoal, na otimização de processos, além de contemplar o desenvolvimento e a implantação de softwares integrados que resultarão na redução de gastos com compras públicas, pessoal ativo e inativo, bem como, na gestão eficiente do patrimônio.
 
O secretário de Estado da Administração, Rafael Sulino, destaca que a Secad tem um papel relevante nesse projeto, ressaltando a importância desse avanço. “A gestão do governador Wanderlei Barbosa tem mantido o foco na otimização da gestão pública, por isso não tem medido esforços para promover melhorias que são necessárias. A gestão pública do Tocantins precisa avançar para acompanhar as novas tecnologias, pois sabemos que este investimento é essencial para que possamos alcançar um cenário mais adequado e moderno”, salienta.
 
Para o secretário Executivo da Administração, Rodrigo Ayres, a liberação do recurso representa um passo importante para a desenvolvimento do Tocantins. “A participação direta do governador e da bancada federal foi fundamental para o sucesso da liberação dos recursos que mudarão exponencialmente o Tocantins para melhor”, frisa.
 
O Pro-Gestão
 
O Programa de financiamento com o Banco Mundial para a sustentabilidade fiscal, eficiência e eficácia do gasto público estadual (Pro-Gestão), visa promover a melhoria da administração pública por meio de ações com foco na redução e a racionalização do gasto público com resultados perenes, de modo a contribuir para a sustentabilidade fiscal dos entes subnacionais.
 
O programa possui três eixos prioritários, que são: Gestão Fiscal, com foco na racionalização de gastos com pessoal ativo e inativo e na modernização de compras públicas; Gestão Financeira, com foco na redução do custo da dívida e inconformidades, bem como na racionalização dos investimentos públicos; e Gestão Patrimonial, com foco na racionalização dos gastos com o patrimônio.
 
A Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex) do Ministério da Economia recomendou na quinta-feira, 7, em sua 160ª reunião, o valor total de US$ 2,2 milhões, para 22 projetos financiados com recursos externos de bancos multilaterais.
 
Foram liberados para o Pró-Gestão mais de R$ 200 milhões, que serão aplicados no desenvolvimento dos projetos específicos para cada eixo do Programa. (Governo do Tocantins).

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento