07/04/2022 às 08h03min - Atualizada em 07/04/2022 às 08h03min

Dia Mundial da Saúde alerta para o adoecimento da população a partir da degradação ambiental


Foto: Divulgação
 
Nesta quinta-feira, 7, é celebrado o Dia Mundial da Saúde. A data criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), tem o intuito de alertar sobre as prioridades da saúde global. Em 2022, o tema é: Nosso Planeta, Nossa Saúde, e faz menção ao cuidado com a limpeza do ar, água e comida.
 
A data comemorativa foi criada durante a primeira Assembleia Mundial da Saúde, em 1948, e é celebrado desde 1950 e para o titular da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Afonso Piva, “o tema deste ano nos chama a atenção para as grandes consequências que a interferência humana, no meio ambiente, tem causado na saúde pública mundial. Surtos, endemias e pandemias são resultados das mudanças climáticas, que por sua vez são causadas por ações humanas”, pontuou o gestor. 
 
O secretário falou sobre a saúde pública tocantinense e seus profissionais. “O Governo do Tocantins está atento às demandas dos tocantinenses e tem trabalhado para que a saúde pública, em todo o Estado, promova atendimentos dignos à população usuária do SUS [Sistema Único de Saúde]. Também quero destacar o papel de cada profissional que faz a saúde pública no Tocantins, a competência, o comprometimento, a dedicação e o cuidado de cada um faz a diferença na vida da população assistida”, destacou.
 
Atuação da SES
 
A SES, por meio da Vigilância em Saúde Ambiental (VSA) auxilia no cuidado e monitoramento dos fatores do meio ambiente tocantinense. O técnico responsável pela VSA, Murilo Ribeiro Brito, explica que “a vigilância em saúde ambiental é um conjunto de ações que propiciam o conhecimento e a detecção de mudanças nos fatores, determinantes e condicionantes do meio ambiente, que interferem na saúde humana. E tem por finalidade, identificar as medidas de prevenção e controle dos fatores de risco ambientais relacionados às doenças ou a outros agravos à saúde”.
 
A VSA possui os programas de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Vigiagua) e o programa de Vigilância em Saúde de Populações Expostas a Poluição Atmosférica (Vigiar). Nesses programas são desenvolvidas ações de monitoramento de parâmetros de qualidade da água para consumo humano e a prevenção e redução dos fatores de riscos à saúde relacionados ao ar contaminado. 
 
Vigiagua
 
O programa Vigiagua possui atividades rotineiras de promoção da saúde, com ações preventivas sobre os sistemas públicos e soluções alternativas de abastecimento de água.
 
As atividades do programa abrangem os 139 municípios, e cada um conta com servidores capacitados para realizar essa vigilância. São coletadas mensalmente em todas as cidades tocantinenses amostras de água, que são e enviadas ao Laboratório Central de Saúde Pública do Tocantins (Lacen-TO), onde são analisados os parâmetros coliformes totais, E.coli., dentre outros, estabelecidos nas normas vigentes. Em 2021, foram realizadas mais de 12 mil análises.
 
Também são entregues à população o hipoclorito de sódio a 2%, que é um agente bactericida e tem o objetivo de eliminar bactérias e outros micro-organismos que podem estar presentes na água. Além dessa atividade, a Vigiagua realiza o monitoramento de agrotóxico na água de consumo humano semestralmente no período chuvoso. 
 
Vigiar
 
A atuação do Vigiar é feita nas regiões onde existam diferentes atividades de natureza econômica ou social, que gerem poluição atmosférica de modo a caracterizar um fator de risco para as populações expostas. A vigilância é feita através da identificação e priorização dos municípios de risco de exposição humana a poluentes atmosféricos; da definição de áreas de atenção ambiental atmosférica de interesse para a saúde e identificação dos efeitos, agudos e crônicos, da exposição a poluentes atmosféricos para a caracterização da situação de saúde. (Governo do Tocantins).

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento