28/01/2022 às 13h40min - Atualizada em 28/01/2022 às 13h40min

Metrologia Estadual tem canal de comunicação direto com a sociedade


Foto: Divulgação
 
Problemas com balanças comerciais, produtos que estão sem o Selo de Identificação de Conformidade do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), produtos pré-medidos com peso divergente, bomba de combustível adulterada, entre outros, podem ser solucionados por meio da Ouvidoria da Agência de Metrologia, Avaliação da Conformidade, Inovação e Tecnologia do Estado do Tocantins (AEM-TO).

O cidadão que quiser registrar qualquer demanda na Ouvidoria, pode entrar em contato por email (ouvidoria@aem.to.gov.br) ou pelo Whatsapp (63) 3218-2076.

De acordo com o presidente da Metrologia Estadual, Rérison Castro, a tecnologia pode ser uma aliada na busca pela excelência nas relações de consumo. “Nosso objetivo é cada vez mais ofertar serviços que possam facilitar o diálogo e o relacionamento com a sociedade. Com esse novo meio de comunicação, queremos nos aproximar do cidadão, ampliando a nossa gama de ações”, informa o presidente.

Denúncia, reclamação, solicitação, sugestão ou elogio

Com a ferramenta de comunicação, o usuário que desejar entrar em contato com a Metrologia Estadual via WhatsApp pode aproveitar para enviar também fotos ou vídeos do assunto que deseja atendimento, bem como a localização da situação identificada. Tudo isso significa agilidade no atendimento.

As manifestações podem ser enviadas pelo celular a qualquer momento e as respostas serão dadas dentro do horário de expediente da AEM.

É importante ressaltar que todas as informações que são tratadas na Ouvidoria são de caráter sigiloso, não havendo exposição do denunciante/solicitante ao objeto de denúncia. Além disso, caso o usuário não queira se identificar, a solicitação pode ser realizada da mesma forma, sem prejuízo nenhum no atendimento.

Fique sabendo

Em caso de denúncia, é necessário um relato detalhado do fato, com o máximo de evidências possível, tais como datas, local (com referência), CNPJ, nomes dos envolvidos, endereços, entre outros, que possibilitem a apuração dos fatos alegados.
(Governo do Tocantins).

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento