22/01/2022 às 08h06min - Atualizada em 22/01/2022 às 08h06min

Na capital, profissionais dizem que pacientes com e sem Covid-19 ficam nos mesmos espaços do HGP e temem surto


Foto: Divulgação
 
Os profissionais de saúde que trabalham no Hospital Geral de Palmas (HGP), maior unidade de saúde pública do Tocantins, dizem que os pacientes com coronavírus não estão isolados para o tratamento. Conforme o Sindicato de Fisioterapeutas, as equipes que cuidam de pessoas com Covid-19 são as mesmas que atendem pacientes com outras doenças.

Por causa do aumento de diagnósticos, vários profissionais estão afastados.

No último dia 11 de janeiro o Sindicato enviou um ofício ao secretário de saúde do Tocantins, Afonso Piva, pedindo a separação de pacientes e o pagamento da gratificação Covid aos profissioinais que atendem pessoas que testaram positivo.

"Antes os pacientes eram transferisos para leito Covid, mas agora continuam lá e ficam circulando. Não existem alas ou leitos exclusivos e a gente acha isso um absurdo", reclamou o presidente do Sindicato de Fisioterapeutas.

O que diz a Secretaria Estadual de Saúde

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informa que já foi realizado uma contratualização de leitos clínicos destinados a pacientes com Covid, onde os usuários desde ontem, 20, estão sendo transferidos para a unidade particular, e nos de casos graves para Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A SES-TO esclarece que os pacientes com Covid serão enviados para outras unidades, no intuito de não inviabilizar as cirurgias eletivas no hospital.

A SES -TO ressalta ainda que de acordo com o plano de contingência do HGP para a Covid, na existência de pacientes suspeitos ou confirmados para Covid-19, os mesmos são isolados e é solicitado leito para tratamento da doença. Os profissionais seguem os protocolos de uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e de isolamento a cada manejo do paciente.
(G1 Tocantins).

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento