14/01/2022 às 07h56min - Atualizada em 14/01/2022 às 07h56min

Saúde emite alerta para cuidados com leptospirose durante período de chuvas


Foto: Divulgação
 
Com o grande volume de chuvas registrado desde o fim de dezembro e o recente alerta emitido pela Defesa Civil e pelo Corpo de Bombeiros, a Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO) amplia recomendação para que a população se atente aos cuidados com doenças que podem ser transmitidas durante o período de chuvas, como a leptospirose.

“A população deve evitar o contato com águas ou lamas de enxurradas, alagamentos, enchentes e inundações, bem como impedir que crianças brinquem ou nadem nestas águas. É necessário, também, acondicionar adequadamente o lixo, em armazenamento apropriado de alimentos, desinfecção e vedação de caixas d'água”, orienta a assessora de Zoonoses e Animais Peçonhentos da SES-TO, Iza Alencar Sampaio.

Durante a limpeza da lama em residências ou nas ruas, é recomendado usar botas e luvas de borracha. Os profissionais de limpeza urbana também devem usá-los na remoção de detritos e desentupimentos de esgotos e manilhas.

Limpeza

Para a limpeza e a desinfecção de locais e objetos que entraram em contato com água ou lama contaminada, a assessora da SES-TO recomenda que seja utilizada água com hipoclorito de sódio a 2,5% (água sanitária), na proporção de duas xícaras de chá (400 ml) do hipoclorito para cada 20 litros de água. Após aplicação, deve-se deixar agir por 15 minutos antes de concluir a limpeza.

Na limpeza de caixas de águas e cisternas, a recomendação é diluir um litro de água sanitária para cada 1.000 litros de água, aguardar 30 minutos, abrir as torneiras por alguns segundos até que preencha todos os canos da casa, e aguardar 1h30 para esvaziar o reservatório, podendo essa água ser utilizada para lavar chão e paredes.

A doença

A leptospirose é uma doença infecciosa febril aguda que resulta da exposição direta ou indireta a urina de animais (principalmente ratos) infectados pela bactéria Leptospira. Sua penetração ocorre através da pele com lesões, pele íntegra imersa por longos períodos em água contaminada ou através de mucosas.

Sintomas

Febre, dor de cabeça, dor muscular - principalmente nas panturrilhas, falta de apetite, náuseas e vômitos. Também podem ocorrer diarreia, dor nas articulações, vermelhidão ou hemorragia conjuntival, fotofobia, dor ocular e tosse. Mais raramente podem manifestar exantema, aumento do fígado e do baço.
(Governo do Tocantins).

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento