05/01/2022 às 16h21min - Atualizada em 05/01/2022 às 16h21min

Governo do Tocantins reforça apoio às cidades alagadas no Tocantins


Foto: Divulgação
 
Desde o dia 24 de dezembro de 2021, as atenções do Governo do Tocantins, por meio do Corpo de Bombeiros Militar (CBMTO), via Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (Cepdec), têm se voltado para as cidades com problemas em razão das fortes chuvas. De norte a sul, centenas de famílias já ficaram desabrigadas ou desalojadas por conta da cheia dos rios e lagos nas proximidades das Usinas Hidrelétricas, em algum ponto do Tocantins.

Nesta quarta-feira, 5, completa-se 12 dias de atuação, com bombeiros militares em todas as regiões do Estado levando algum tipo de apoio. Atualmente, o principal ponto de trabalho das equipes é no extremo norte do Tocantins, sobretudo nas cidades de Sampaio, São Miguel e Araguanã.

Os trabalhos dos bombeiros militares integram a Força-Tarefa criada pelo Governo do Tocantins, e visam levar alimentos para as famílias isoladas pelas águas, bem como auxiliar na retirada daquelas que estão ilhadas precisando de um novo abrigo.

Nesses 12 dias de atuação, o Corpo de Bombeiros Militar levou apoio às cidades de Peixe, na região sul do Estado; Paranã, no sudeste; e também àquelas que estão às margens do Rio Tocantins entre Pedro Afonso e Esperantina, num trecho de aproximadamente 600 km. O percurso foi percorrido com embarcações da corporação, levando ajuda e alimentos aos desabrigados.

Atualização

O Boletim de ação da Cepdec desta quarta-feira, 5, aponta que até o momento já são 296 pessoas desabrigadas pelas enchentes e inundações nos municípios de Araguanã, Axixá do Tocantins, Itaguatins, São Miguel, Rio dos Bois e Pedro Afonso. E outras 236 pessoas desalojadas nos municípios de Araguanã, Axixá do Tocantins, Paranã, Rio dos Bois, Pedro Afonso, Tupirama, Tupiratins, Palmeirante, Bom Jesus, São Sebastião, São Miguel, São Sebastião, Sampaio e Itaguatins.

São 36 municípios afetados e ou monitorados.

A Vazão das Usinas Hidrelétricas se mantém estáveis, com certa baixa para UHE - Peixe, que opera na média 6.000, a qual esteve no pico de 14.000 m3/s.
(Governo do Tocantins).

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento