21/10/2021 às 08h12min - Atualizada em 21/10/2021 às 08h12min

Política do Tocantins é marcada por crises, cassações e renúncias há mais de uma década


Foto: Divulgação
 
O afastamento de Mauro Carlesse (PSL) do cargo de governador do Tocantins, determinado pela Justiça na quarta-feira (20), é o mais novo capítulo na história de um estado marcado por crises políticas. Desde 2006, os governadores escolhidos em eleições gerais para ocupar esta função não terminam o mandato.

O primeiro mandato de Marcelo Miranda (MDB), entre 2003 e 2006, foi o último a ser cumprido integralmente. Em 2009, quando exercia o segundo mandato, Miranda acabou sendo cassado pela Justiça Eleitoral.

Em seguida foi substituído no mandato-tampão por Carlos Gaguim, que não conseguiu uma reeleição. O substituto foi Siqueira Campos (DEM), que renunciou em 2014 para tentar viabilizar uma candidatura do filho ao cargo, que acabou nunca acontecendo.

O sucessor de Siqueira Campos foi Sandoval Cardoso, que acabou derrotado nas urnas pelo mesmo Marcelo Miranda. Apesar do retorno ao cargo, Miranda novamente não terminou o mandato e acabou cassado pela segunda vez em 2018. Ele foi substituído por Mauro Carlesse no mandato-tampão e o político acabou conquistando o Palácio Araguaia em uma eleição geral.

Agora, Carlesse se encontra afastado do cargo por suspeita de recebimento de propina e interferência em investigações policiais.

O estado foi criado em 1988 e sete políticos já ocuparam a função de governador ao longo da história. Apenas quatro deles chegaram ao cargo através do voto popular.

Governadores escolhidos em eleições diretas

Siqueira Campos - Eleições de 1988 (suplementar), 1994, 1998 e 2010.
Moisés Avelino - Eleição de 1990.
Marcelo Miranda - Eleições de 2002, 2006 e 2014.
Mauro Carlesse - Eleições de 2018 (suplementar e geral).

Governadores que assumiram sem eleição direta

Raimundo Boi - Era vice-governador e assumiu em 4 de abril de 1998 após a primeira renúncia de Siqueira Campos, ficou até o fim do ano.
Carlos Gaguim - Era presidente da Assembleia Legislativa e assumiu em 9 de setembro de 2009 após a primeira cassação de Marcelo Miranda.
Sandoval Cardoso - Era presidente da Assembleia Legislativa e assumiu em 4 de maio de 2014 após a segunda renúncia de Siqueira Campos, ficou até o fim do ano.
Mauro Carlesse - Antes de ser eleito, assumiu o cargo de forma interina em 19 de abril de 2018 após a segunda cassação de Marcelo Miranda.
(G1 Tocantins).

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento