11/10/2021 às 08h06min - Atualizada em 11/10/2021 às 08h06min

Mais de 110 pessoas são picadas por escorpiões a cada mês no Tocantins


Foto: Divulgação
 
Cuidados para evitar acidentes com escorpiões devem ser reforçados nesta época do ano no Tocantins. É que o aparecimento dos animais peçonhentos se torna mais frequente. Entre janeiro e agosto deste ano 884 pessoas foram ferroadas. São mais de 110 casos por mês. Os dados são do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan). No mesmo período do ano passado foram 1.085 acidentes.

O ataque de animais peçonhentos é o terceiro incidente mais notificado nas unidades de saúde de todo o Tocantins e o escorpião é o principal agente causador desse tipo de atendimento. Na procura por abrigo e alimentos, os bichos acabam entrando nas casas e, em algumas situações, picam moradores. A vítima do ataque deve procurar atendimento médico imediatamente.

Segundo a Secretaria Municipal de Palmas, 109 casos foram registrados na capital entre janeiro e julho deste ano.

Jorge Luiz de Souza, biólogo da Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses (UVCZ) de Palmas, explica que as espécies são venenosas e algumas são ainda mais perigosas. "Algumas são igual uma abelha. Vai picar, vai doer e inchar. Mas às vezes não vai matar. Se a pessoa for alérgica pode ser fatal", disse.

Para evitar a presença de escorpiões é preciso manter os quintais limpos. Entulhos e outros materiais acumulados podem servir de esconderijo para os animais.

Sempre que houver a picada do animal, o morador deve procurar uma das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) ou um hospital para realizar a avaliação do caso. O ideal é levar o escorpião ou uma foto dele para o atendimento médico.
(G1 Tocantins).

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento