26/05/2021 às 07h52min - Atualizada em 26/05/2021 às 07h52min

Governo do Tocantins avança na implantação de energia solar e inicia estudos para atender demanda energética da Educação


Foto: Divulgação
 
Com objetivo de alinhar as ações que serão desenvolvidas nos estudos estruturantes do Projeto de Usina Fotovoltaica, membros do Governo do Tocantins, por meio da Companhia Imobiliária de Participações, Investimentos e Parcerias - Tocantins Parcerias, reuniu-se nesta terça-feira, 25, com o Presidente do Instituto de Planejamento e Gestão de Cidades (IPGC), Leonardo Luiz dos Santos. O Projeto, que integra a carteira de projetos do Programa de Parcerias e Investimentos do Tocantins (TOCANTINS-PPI), tem o objetivo de promover a sustentabilidade economia financeira para o Estado, por meio de Parcerias Público-Privadas (PPPs).

Conforme o diretor-presidente, Aleandro Lacerda, o projeto é uma oportunidade ímpar para o Governo e para os tocantinenses. “O Governador Mauro Carlesse tem desenvolvido uma política de valorização da educação com novas instalações e a PPP das Miniusinas visa atender inicialmente essa demanda, por meio do sistema de energia limpa e renovável que servirá muito além do que diminuir o nosso consumo de energia elétrica”, assegurou. 

Vale destacar que nesse primeiro momento, todo o consumo de energia elétrica da educação do Tocantins será gerado por energia solar, com expectativa de instalação de três miniusinas no Estado, com capacidade de 5 megawatts de potência (MWP) na modalidade de geração distribuída em módulos fotovoltaicos.

O secretário-executivo do Conselho de Parcerias e Investimentos (CPPI), Robson Ferreira, explicou que a determinação do Governador Mauro Carlesse, de suprir o consumo de energia elétrica dos órgãos públicos do governo através da construção de usinas que utilizarão o sol como fonte de energia, coloca o Tocantins em posição de destaque no Brasil e no Mundo. “Essas usinas serão construídas e operadas pela iniciativa privada e o Governo, além de ter uma imediata redução nos gastos com contas de energia, ainda será o dono das usinas no final do contrato”, garantiu.

Estudos Preliminares

O Instituto de Planejamento e Gestão de Cidades (IPGC) tem o papel de auxiliar na estruturação do Projeto de Miniusinas, com transferência de tecnologia para que a Tocantins-Parcerias possa assessorar o Governo na modelagem dos projetos com celeridade e qualidade. 

Conforme o presidente do IPGC Brasil, Leonardo Luiz dos Santos, a primeira fase dos estudos é composta pelo levantamento de informações estruturantes que contém dados econômicos, técnicos e jurídicos. A partir desse levantamento é que será apresentado o estudo de viabilidade do Projeto ao Governo. “Os estudos irão apresentar a vantagem da instalação das usinas no Estado, o valor do investimento, a previsão de tempo de contrato da concessão, para então o

Estado aprovar, e iniciar a fase de licitação e assinatura do contrato com a empresa vencedora. Além disso, durante esse processo ocorre a consulta pública para a população ter conhecimento e realizar sua contribuição”, explicou.

Energia solar no Tocantins

A energia solar pode contribuir consideravelmente para reduzir as taxas de emissão de carbono de diversas atividades, e seu uso vem crescendo em todo o mundo, atualmente sendo considerada uma fonte energética renovável, sustentável e com muitas vantagens sobre outras fontes, como baixo custo de manutenção e uma vida útil prolongada.

A diretora-geral da Tocantins-Parcerias, Andrea Andreis, informa que o projeto gerará energia solar limpa, segura e renovável para atender a necessidade do Estado, sendo priorizado o desenvolvimento sustentável, com alternativas que estimulem o crescimento econômico, que tenham baixo ou nenhum impacto ambiental, com ações ligadas aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável - ODS.

Participaram também da reunião o secretário de Estado da Administração, Bruno Cesarino, membros da equipe técnica e jurídica da Tocantins Parcerias, o gerente de Projetos e Orçamentos de Energia da Secretaria de Infraestrutura, Paulo Farias, e o Assessor Especial da SPI, Álan Rickson.
(Governo do Tocantins).

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento