01/05/2021 às 08h49min - Atualizada em 01/05/2021 às 08h49min

Ainda sobre os abutres que saquearam caminhão na BR-153


Foto: Ilustração​/Montagem

Artigo de opinião – Alberto Rocha
 
Demorei a acreditar na cena da BR 153,  que aconteceu em Araguaína, TO,  no início desta semana. 

Pessoas, como abutres famintos, sem sentimento, devoravam a carga de óleo de cozinha do caminhão tombado na BR 153. Os abutres passavam, sem piedade, por cima do motorista que agonizava em dor. Das dezenas de abutres que saqueavam a carga, apenas um senhor ajudava o motorista. Talvez, aquele senhor tenha ido lá também  para se juntar aos abutres, mas, arrependido, transformou-se em um anjo da guarda.

Não dá para acreditar nessa história macabra. Depois de saquear a carga, minutos depois, abutres da BR 153, “carniça humana” já vendiam nas redes sociais os produtos furtados. Vermes!

Os abutres das BR 153 são os mesmos que vendem o voto e a alma para o Diabo em tempo de eleição; são os mesmos que exigem honestidade dos políticos; são os mesmos que  levantam a voz pedindo a prisão dos que roubam o dinheiro do covid-19, da saúde, da educação, da merenda escolar; são os mesmos que, sem pudor, lotam as igrejas para orar ou rezar pedindo bênçãos divinas....

Pessoas que agem dessa maneira, são semelhantes a abutres, urubus. Que me perdoem os abutres.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento