19/04/2021 às 13h38min - Atualizada em 19/04/2021 às 13h38min

Conab aponta crescimento em área e produção para soja no Tocantins apesar das condições climáticas desfavoráveis


Foto: Divulgação
 
De acordo com o 7º Levantamento Safra da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a soja segue firme como a principal cultura em área, 1,115 milhões de hectares, e produção, 3,7 milhões de toneladas para o Tocantins, com crescimentos de 3,7% e 3,4%, respectivamente. Apesar do levantamento da Conab apontar crescimento em área e produção para soja, o grande volume de chuva nos meses de fevereiro e março impactou a qualidade dos grãos, depreciando parte da produção para exportação.

A área colhida do grão praticamente está finalizada em várias regiões do estado com cerca de 97% de seu total, segundo relato de tradings, cooperativas e produtores. "Em anos anteriores, a soja estaria com essa área colhida há cerca de 25 dias, contudo, problemas encontrados pelos produtores em função do atraso do plantio pela irregularidade das chuvas, e depois pela dificuldade na colheita também pelo grande volume de chuvas, não permitiram que os agricultores finalizassem a colheita”, considera o secretário de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), Jaime Café.

Já a segunda safra de milho teve plantio finalizado há algum tempo para a safra 2020/21, e espera-se, em função dos problemas relacionados com o tempo, que deva acarretar redução de área e produção, todavia, grande parte dos produtores para se resguardar, seguiu o zoneamento de risco climático evitando sair da janela de plantio para o milho segunda safra. A expectativa é que a redução seja de 9,5% e 17,3% para área e produção, respectivamente. “Vale destacar que boa parte dessa área de milho passou a sorgo. Estima-se expansão em mais de 15% em relação ao ano anterior, já que o sorgo é uma planta bem mais resistente ao déficit hídrico e como é mais resistente tem uma janela maior de plantio sendo bastante usado na segunda safra, quando as chuvas vão reduzindo, tornando-se excelente opção para os produtores não perderem a segunda safra”, esclarece o secretário Jaime Café.

Expectativa de Preço

A expectativa de redução da produção e baixa qualidade para parte da soja deve ser amenizadas pelos preços praticados atualmente no mercado, de acordo com o indicador Cepea/Esalq para o milho e soja; os valores pagos pelas commodities estão bem acima dos praticados no mesmo período do ano anterior pela saca de 60 Kg, enquanto o milho era comercializado há R$ 57 e a soja a R$ 88, este ano são comercializados por R$ 95 e R$ 166, respectivamente. Vale ressaltar que os preços praticados no mercado futuro são diferentes dos valores atuais.
(Governo do Tocantins).

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento