23/03/2021 às 08h15min - Atualizada em 23/03/2021 às 08h15min

SES alerta para que municípios evitem o desperdício da vacina contra o HPV


Foto: Divulgação
 
A vacina papilomavírus humano, conhecida como HPV, está no Calendário Básico de Vacinação como estratégia de saúde pública, e atua no reforço às ações de prevenção ao câncer do colo do útero, o mais habitual no Tocantins e o terceiro mais comum no Brasil. Mesmo durante a pandemia decorrente do novo Coronavírus, a população deve manter sua regular imunização, o que não está ocorrendo.

Como o Ministério da Saúde (MS), por meio do Programa Nacional de Imunização (PNI), ampliou o público-alvo da vacina para abranger mulheres e homens de até 26 anos de idade, a Secretaria de Saúde do Tocantins (SES) alerta para que os gestores de saúde dos municípios providenciem a vacinação em suas localidades para que não haja desperdício do imunizante.

A gerente de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde, Diandra Rocha, explica que essa ampliação só será permitida nos locais que tiverem vacina com estoque a vencer em até seis meses.

“Portanto, é urgente e necessário ampliar o seu uso no país e no Estado, e que o vencimento dos estoques municipais seja analisado com a maior brevidade possível, para que não haja desperdício de nenhuma forma dessa vacina, o que pode implicar em um desperdício de dinheiro público. Além disso, reforçamos a aplicação das demais vacinas do Calendário Básico. A população não está procurando as unidades para se imunizar”, ressalta.

O Ministério da Saúde já disponibiliza a vacina quadrivalente contra HPV para meninas de 9 a 14 anos e para meninos de 11 a 14 anos com esquema de duas doses, em um intervalo de seis meses. Outros públicos que têm direito à vacinação são pessoas imunossuprimidas do sexo masculino (pacientes acometidos por HIV/AIDS, transplantados de órgãos sólidos ou medula óssea e, também, pacientes oncológicos) de nove a 26 anos de idade e, para o sexo feminino, na faixa etária de até 45 anos, 11 meses e 29 dias.

O que é HPV

Os HPVs são vírus capazes de infectar a pele ou as mucosas. Existem mais de 150 tipos diferentes de HPV, dos quais 40 podem infectar a região genital e provocar cânceres, como de colo do útero, vulva, vagina, pênis, ânus e orofaringe, e outros podem causar verrugas genitais.

Os principais vírus são combatidos com duas doses da vacina de HPV que está disponível gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Como ocorre o contágio

A transmissão ocorre por contato direto com a pele ou mucosa infectada, não necessariamente apenas por relações sexuais. Também pode ser transmitido de mãe para filho durante o parto.
(Governo do Tocantins).

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento