06/02/2021 às 07h55min - Atualizada em 06/02/2021 às 07h55min

Governo do Tocantins alerta produtores rurais para vacinação contra a raiva animal


Foto: Divulgação
 
A raiva é uma doença letal causada por um vírus, que pode acometer todos os mamíferos, inclusive os seres humanos. A forma mais eficaz de prevenção é a vacinação do rebanho, por isso o Governo do Tocantins, por meio da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), faz um alerta aos produtores rurais para que vacinem seus animais herbívoros (bovinos, equídeos, suídeos, caprinos e ovinos). Em 2020, foram vacinados aproximadamente 3,5 milhões de animais contra a enfermidade.
 
Para os animais que vão receber a primeira dose do imunizante, o produtor deverá fazer um reforço com 30 dias, depois executar a revacinação anual. “Mesmo a vacinação não sendo obrigatória, é uma questão de saúde pública. Precisamos da consciência de todos os criadores para que possamos evitar a disseminação de uma doença que causa grandes prejuízos econômicos e que pode ser transmitida ao homem”, ressalta o presidente da Adapec, Paulo Lima.
 
Em 2019, foram registrados 21 animais positivos, diagnosticados por meio de exames, e mais 95 nos relatos dos produtores rurais, durante as investigações epidemiológicas realizadas nas fazendas atendidas daqueles focos. Em 2020, foram sete registros positivos e cinco relatados. Já este ano, de janeiro até o momento, são três casos. “Orientamos que diante de qualquer suspeita da raiva animal na propriedade rural, o produtor deve procurar imediatamente a unidade da Adapec mais próxima ou ligar no Disque Defesa 0800 063 11 22”, informa o gerente de sanidade animal da Adapec, Sérgio Liocádio.
 
Ações
 
Para colaborar na prevenção, a Agência executa o Programa Estadual do Controle da Raiva dos Herbívoros e conta com uma equipe especializada que faz o controle populacional de morcegos hematófagos, principal transmissor da raiva na zona rural. Além disso, realiza o monitoramento de abrigos, atendimento a focos e presta orientações. Em 2020, um total de 668 morcegos desta espécie foram capturados para tratamento, que consiste na aplicação da pasta vampiricida com o intuito de provocar a eliminação de outros da mesma espécie.
 
Outro fator importante é o compartilhamento de informações da Adapec e da Secretaria de Estado da Saúde (SES), que tem colaborado com a atenção especial em relação à raiva humana e animal, uma vez que é feita a notificação de ambas as instituições para integração de dados e reforço nas ações.
 
Sintomas
 
Entre os principais sintomas no animal destacam-se: falta de apetite; andar cambaleante; isolamento; sialorreia (baba); decúbito lateral (deitar de lado); movimentos de pedalagem nos membros; cabeça voltada para trás e oscilações rítmicas involuntárias dos olhos. (Governo do Tocantins).

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento