25/01/2021 às 07h51min - Atualizada em 25/01/2021 às 07h51min

Tocantins recebe novo lote com 11.500 doses de vacinas contra a Covid-19


Foto: Divulgação
 
O Governo do Tocantins recebeu neste domingo, 24, mais uma remessa com 11.500 doses de vacinas contra a Covid-19, enviada pelo Ministério da Saúde. O imunizante foi desenvolvido pela Universidade de Oxford em parceria com o laboratório AstraZeneca e foi recebido no aeroporto Brigadeiro Lysias Rodrigues pelo secretário de Estado da Saúde, Edgar Tollini, e pelo superintendente do Ministério da Saúde no Tocantins, Relmivam Milhomem.

Com essa nova remessa, o Tocantins passa a contar com dois imunizantes, a CoronaVac, resultado da parceria entre Instituto Butantan e o Laboratório Sinovac e a Oxford/AstraZeneca, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Na última segunda-feira, 18 o Governo do Tocantins já havia recebido um lote de 44 mil doses da vacina CoronaVac. Agora já são 55.500 doses recebidas pelo Estado para imunização dos tocantinenses. O Governo do Tocantins vai proceder a conferência do lote no Laboratório Central do Estado (Lacen) e a partir de terça-feira, 26, os municípios começam a receber o imunizante, que conforme orientação do Ministério da Saúde é destinado aos trabalhadores da saúde.

A prioridade são hospitais, unidades de Pronto Atendimentos (UPAs), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência, Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e consultórios/laboratórios. Já os hospitais com atendimentos exclusivos e dedicados a pacientes com Covid-19 são prioritários em relação aos demais.

O secretário Edgar Tollini explicou que esse lote de vacinas da AstraZeneca é destinado apenas para a primeira dose, já que a segunda dose tem um período mais longo que a vacina CoronaVac. “O Ministério já acenou que daqui há 12 semanas enviará outra remessa para atender a segunda dose de imunização da população. Então faremos a imunização de 11.500 pessoas, pois não precisaremos fazer a reserva técnica que fizemos no primeiro lote”, explicou o Secretário. As duas vacinas devem ser aplicadas em duas doses, com intervalo de três e 12 semanas respectivamente.

Manaus

O secretário destacou ainda que o governador Mauro Carlesse determinou que todos os setores do governo se unam em torno dessa causa, para abreviar a chegada dos imunizantes em todos os municípios. Lembrou ainda que o o governador Mauro Carlesse assumiu o compromisso com os governadores da região Norte de destinar 5% das vacinas que seriam enviadas ao Tocantins a Manaus, para conter o caos que se estabeleceu na capital amazonense.

Esse lote de vacinas chegou ao Brasil na sexta-feira, 22, importado da Índia. Os imunizantes desembarcaram em Guarulhos (SP) e foram transportados para o Rio de Janeiro, onde está localizada a fábrica de vacinas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), entidade vinculada ao Ministério da Saúde. As vacinas de Oxford farão parte do Programa Nacional de Imunização (PNI), que é coordenado pelo Ministério da Saúde e começou no dia 17 de janeiro com 6 milhões de doses da CoronaVac. Na última sexta-feira, 22, outras 4,8 milhões de doses da CoronaVac foram aprovadas para uso emergencial no Brasil.
(Governo do Tocantins).

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento