08/12/2020 às 15h40min - Atualizada em 08/12/2020 às 15h40min

Concurso da Polícia Militar terá vagas para profissionais da área da saúde e músicos


Foto: Divulgação
 
A Polícia Militar do Tocantins informou nesta terça-feira (8) que adiou o lançamento do edital do concurso para soldado para incluir vagas destinadas à profissionais da área da saúde. Durante uma live realizada em uma rede social, o porta-voz da PM, major Levy Gonçalves, também deu detalhes sobre a devolução da inscrição paga pelos candidatos no concurso de 2018, que acabou sendo cancelado após fraudes.

Segundo informado pelo porta-voz, dentre as 1 mil vagas previstas para soldados neste novo concurso, 50 serão destinadas ao quadro de músicos. Outras 25 serão para área da saúde, sendo 20 para técnico de enfermagem e cinco para técnico em saúde bucal. Ou seja, serão 925 vagas para a parte operacional da Polícia Militar.

Também foi confirmado que não haverá vagas para cargos de oficiais neste concurso. Segundo a polícia, um novo certame será realizado para esta área, mas ainda não há uma previsão e lançamento.

Não foi informada uma nova data para o lançamento do edital com as 1 mil vagas para soldado. A idade máxima para entrar na PM do Tocantins continuará sendo de 32 anos.

Devolução da inscrição

Segundo o major Levy Gonçalves, as inscrições pagas pelos candidatos do último concurso ainda não foram devolvidas porque a empresa que foi responsável pelo certame não repassou os dados dos candidatos.

A PM precisou entrar na Justiça e recentemente conseguiu uma decisão judicial que obriga a empresa a entregar dos dados. "Estamos aguardando que a empresa cumpra a determinação judicial e entregue à Polícia Militar os dados desses candidatos para efetuarmos a devolução", explicou o porta-voz da PM durante a live.

Assim que os dados estiverem disponíveis a PM irá liberar um link para que os candidatos solicitem a devolução e informem a conta para pagamento. Outra informação importante é que os valores pagos em 2018 não poderão ser usados para a nova inscrição. O candidato que pagou o primeiro concurso também não está automaticamente inscrito neste novo.

Novo concurso

O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (CEBRASPE) foi contratado ao custo de R$ 2,7 milhões, sem licitação, para realizar as três primeiras fases da seleção. O edital deveria ter sido apresentado 30 dias a partir da contratação, o que não aconteceu.

Esse novo concurso será realizado porque o anterior, que teve as provas aplicadas em 2018, acabou sendo anulado por fraudes durante as avaliações. Na época, a empresa responsável pelo certame foi o Instituto AOCP, que foi contratado por R$ 2 milhões, após processo de licitação.

O contrato com a Cebraspe, conforme informado pelo governo, tem o valor de R$ 51,20 por candidato inscrito. A estimativa tem como base o total de inscritos no concurso anterior, que chegou perto dos 80 mil. O contrato foi publicado do DOE pelo comandante-geral da PM, Jaizon Veras Barbosa.

Serão três etapas, avaliação intelectual, teste de capacidade física e avaliação psicológica. Depois disso, os candidatos ainda passaram pelo curso de formação. O salário inicial deve ser informado no edital, conforme a legislação vigente. A idade limite para inscrição será de 32 anos.
(Fonte: G1 Tocantins).

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento