02/12/2020 às 15h13min - Atualizada em 02/12/2020 às 15h13min

Governo do Tocantins alerta para os cuidados e a importância da vacinação contra a febre amarela


Foto: Divulgação
 
O Governo do Tocantins, por meio da Secretaria da Saúde (SES) na Gerência de Vigilância das Arboviroses, alerta à sociedade para os cuidados pertinentes em relação à febre amarela e reforça a quem ainda não se vacinou contra a doença que busque a imunização. A vacina contra a febre amarela está no Calendário Nacional de Vacinação e todas as unidades básicas de saúde do Estado estão abastecidas e preparadas para imunizar a população.

Segundo os dados levantados pela Diretoria de Vigilância das Doenças Vetoriais e Zoonoses, entre janeiro e outubro de 2020, todas as regiões do Tocantins estão com a cobertura vacinal da febre amarela – em crianças menores de um ano – abaixo de 95%, meta preconizada pelo Ministério da Saúde (MS). O público-alvo para a vacinação inclui desde crianças a partir de nove meses de vida até pessoas com 59 anos de idade.

O Ministério da Saúde reforça que o vírus da febre amarela se mantém em um ciclo silvestre de transmissão, que acontece por meio de mosquitos transmissores, tendo os macacos como principais hospedeiros. O órgão orienta que seja realizado, periodicamente, um monitoramento para antecipar a ocorrência da doença e, dessa forma, intervir, por meio de vacinação, para evitar casos em humanos. Entretanto, mesmo que macacos não transmitam a febre amarela para humanos – que só são infectados quando picados por mosquitos capazes de transmitir o vírus – especialistas monitoram o comportamento do contágio entre esses animais, porque os consideram como um sinal para a presença do vírus em determinadas regiões.

Para Christiane Bueno, gerente de Vigilância das Arboviroses, é importante que a sociedade esteja sempre atenta com relação à imunização contra a febre amarela. "É aconselhável que a população acompanhe o cartão de vacina para que haja pelo menos uma dose da vacina tomada e, caso não tenha registros, que procure uma unidade de saúde o mais rápido possível para regularizar a situação. Frisa-se que estamos em meio ao período sazonal da doença e o Tocantins é um local que se encontra na área de recomendação vacinal, por ser endêmico à doença”, pontua.

As ações de vigilância atuam de forma a evitar a transmissão por mosquitos, com o controle de vetores nas cidades. Portanto, o macaco – principal hospedeiro e vítima da febre amarela – funciona como uma espécie de vigilante, indicando se o vírus está presente em um determinado local. Contudo, a vacina contra a doença apresenta índices de  95% de eficácia e segurança, tornando-se a medida mais importante para prevenção e controle.
(Governo do Tocantins).

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento