26/11/2020 às 07h49min - Atualizada em 26/11/2020 às 07h49min

Pesquisa avalia impacto de práticas terapêuticas na saúde mental, renda e relações familiares durante o isolamento


Foto: Dirce Quintino/Divulgação/FAS
 
Uma pesquisa da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) realizada pela internet em todo o Brasil quer avaliar quais são os impactos de práticas terapêuticas reconhecidas durante o isolamento social. Os pesquisadores querem saber se pessoas que aderiram a alguma das 29 práticas estão tendo resultados melhores do que pessoas que não aderiram em itens como relacionamentos familiares, renda e saúde mental.

O coordenador da pesquisa, Cristiano Boccolini, explicou que o estudo para ajudar a guiar políticas públicas voltadas para o tema. Estas práticas podem ser utilizada na melhoria da qualidade de vida e do equilíbrio mental da população. Segundo a Fiocruz, este é o maior estudo sobre o tema já realizado no Brasil. No Tocantins, houve pouca adesão até o momento.

Na lista das 29 práticas reconhecidas estão meditação, yoga, quiropraxia, acumpuntura e outros. A lista completa está disponível no site da Fiocruz. Estas práticas são chamadas de "Práticas Integrativas e Complementares" (PICs).

Para participar da pesquisa, o voluntário precisa apenas responder um questionário online. São 40 perguntas e ao todo o processo leva cerca de 10 minutos. Apenas pessoas maiores de 18 anos podem participar e as informações são confidenciais e ficam em um servidor seguro da Fiocruz.
Link para responder à pesquisaPráticas Integrativas e Complementares em Saúde - PICCovid (fiocruz.br)

A iniciativa é do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz), em parceria com o Observatório Nacional de Saberes e Práticas Tradicionais, Integrativas e Complementares em Saúde (ObservaPICS) e o Centro Universitário Arthur Sá Earp Neto (UNIFASE).
(G1 Tocantins).
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento