17/11/2020 às 07h45min - Atualizada em 17/11/2020 às 07h45min

Homem cata latinha para comprar remédio de esposa doente e para conseguir dinheiro para ir fazer perícia no INSS


 
Seu Joel Silvano de Amaral, 58 anos, tem uma história triste de contar. Todos os dias, ele sai para catar latinhas vazias de cerveja ou litros de refrigerantes pelas ruas de Araguaína. 

Faça sol ou chuva, a labuta começa às 6 da manhã e só termina lá para às 10h da noite, de domingo a domingo. Em média, ele consegue arrecadar 10 reais por dia com a venda das latinhas. O dinheiro não é suficiente para as despesas e conta com a ajuda de amigos. Todo dia, ele anda 2km para buscar ossadinha, que  ganha de um açougue.

Mas o mais triste da história é que seu Joel se arrasta com dificuldade, pois é deficiente de uma das pernas desde os 17 anos, quando teve malária. No dia 25 de novembro precisa ir para Imperatriz, MA, fazer perícia no INSS, mas não tem um centavo.

Para piorar a situação, a esposa de seu Joel, Luzinete do Carmo Cavalcante, 58 anos, também é doente, anda com dificuldade, com fortes dores, em consequência de um grave acidente em 2014, na BR 153, perto do Daiara, a 15 km de Araguaína. 

Na época, o motorista de um caminhão carregado de combustível bateu numa Kombi, que carregava estudantes do Assentamento Caju Manso para Araguaína. Três pessoas morreram, mas dona Luzinete, passageira da Kombi, escapou por sorte, mas teve as duas pernas e os dois braços quebrados e um corte profundo na cabeça, que trazem consequências até hoje.

Dona Luzinete chegou a receber o auxílio doença, mas o benefício foi cortado há três anos. Os peritos do INSS disseram para ela voltar a trabalhar. Ela ainda toma 3 medicamentos, entre eles, o Torval, que é controlado e custa R$ 350 reais. 

Para sustentar a família de 5 pessoas, seu Joel, além de juntar latinhas, vendia churrasquinho na rua, mas foi impedido pela Prefeitura, assim que começou a pandemia do coronavírus. “Eles foram lá três vezes, a polícia, os amarelinhos e os fiscais, dizendo que se eu continuasse eles iam me prender e levar o meu carrinho”, diz.

Seu Joel precisa de ajuda para ir fazer a Perícia em Imperatriz, comprar comida e os remédios da esposa. Quem quiser ajudar, pode procurar a família na rua 2 de abril, setor Santa Teresinha, 131, Araguaína, ou depositar qualquer quantia na conta do próprio Joel - Conta Poupança  59222-4- op 013; AG- 0610 – Caixa Econômica Federal. Os telefones para contatos, são: (63) 992450383 (Joel) e 992763897 (filha).

Veja vídeo




 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento