03/11/2020 às 08h15min - Atualizada em 03/11/2020 às 08h15min

Pecuaristas terão até 31 de dezembro para comprovar vacinação de rebanhos


Foto: Divulgação/G1 Tocantins 
 
O prazo para segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa começou neste domingo (1º). Nos anos anteriores, a aplicação das vacinas precisava ser comprovada até 10 dias após a compra das doses, mas em 2020 os pecuaristas terão até 31 de dezembro para apresentar a documentação à Agência de Defesa Agropecuária (Adapec).

Esta segunda etapa da vacinação ocorrerá até 30 de novembro. Deverão ser vacinados os animais de zero a 24 meses de vida. A previsão é imunizar 4 milhões de bovinos e bubalinos.

Conforme a Adapec, a prorrogação do prazo de declaração é para evitar aglomerações nas agências. Os pecuaristas deverão agendar um horário para atendimento. A comprovação da vacina é feita coma a nota fiscal do produto e a carta-aviso preenchida.

Os telefones para agendamentos nas unidades estão no site da Adapec. O Tocantins está livre da febre aftosa há 23 anos e a multa para quem deixar de vacinar o gado é de R$ 5,32 por animal e R$ 127, 69 por propriedade não declarada, além de outras sanções.

Guia de trânsito

Outra novidade neste ano é que o produtor rural não precisará mais cumprir os prazos de carências exigidos após vacinar os animais. Assim que o pecuarista vacinar os bovídeos e declarar o ato à Adapec poderá a emitir a Guia de Trânsito Animal (GTA).

Antes da medida, era preciso cumprir uma carência de 15 dias para os animais vacinados pela primeira vez e sete dias para aqueles que já tinham duas vacinações comprovadas.
 (G1 Tocantins).

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento