27/10/2020 às 07h57min - Atualizada em 27/10/2020 às 07h57min

Parceiros do projeto Quelônios do Tocantins visitam local de soltura de filhotes


Foto: Divulgação
 
O projeto Quelônios do Tocantins recebeu nesta segunda-feira, 26, representantes das instituições parceiras para uma visita técnica ao local de eclosão dos filhotes, que começarão a sair dos ninhos para ganhar as águas do rio Araguaia e seus afluentes. Em setembro, as equipes de trabalho conseguiram fazer a marcação de 1.500 ninhos, que passaram a ser monitorados para evitar depredação.

Segundo o biólogo do Naturatins Oscar Barroso, o projeto Quelônios do Tocantins é vinculado ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), no âmbito do Projeto Quelônios da Amazônia. A soltura dos filhotes acontece no Parque Estadual do Cantão (PEC) e, com base na quantidade de ninhos, a previsão de nascimento para este ano é de 445 mil filhotes.

De acordo com Oscar Barroso, o projeto Quelônios da Amazônia, do Ibama, existe há quatro décadas e o Quelônios do Tocantins foi criado em 1995. Após sofrer uma interrupção, o Quelônios do Tocantins foi retomado em 2017, graças à parceria com o Ibama, Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), Universidade Federal do Tocantins (UFT) e o Batalhão de  Polícia Militar Ambiental (BPMA).

“Nos últimos anos, as ações conjuntas entre os parceiros têm reforçado as medidas para a conservação dos quelônios no rio Araguaia, em especial na região do Parque Estadual do Cantão e Parque Nacional do Araguaia”, explica Oscar, que coordena as atividades pelo Naturatins.

O biólogo diz também que o projeto Quelônios é realizado em várias etapas, que vão desde o planejamento anual das ações, quando são apresentados os resultados do ano anterior e projeções para o ano em curso, até a execução das atividades de campo. “A fiscalização, monitoramento e manejo se estendem até dezembro, quando o ciclo de reprodução da espécie é concluído”, acrescenta.

Parcerias

O presidente do Naturatins, Sebastião Albuquerque, anfitrião da visita técnica, informa que o projeto Quelônios do Tocantins é uma das mais importantes iniciativas de conservação das espécies de quelônios do Brasil, tanto da tartaruga-da-Amazônia (Podocnemis expansa), quando do tracajá (Podocnemis unifilis).

“Os resultados obtidos ao longo dos anos demonstram a importância da realização desse trabalho na manutenção das populações dessas espécies na região do rio Araguaia; se hoje temos uma quantidade estável de tartarugas-da-Amazônia e tracajás na região do Parque Estadual do Cantão e do Parque Nacional do Araguaia, certamente é graças ao projeto Quelônios do Tocantins”, garante Albuquerque.

Fiscalização

Parceiro importante em todas as ações realizadas pelo Naturatins na região do Cantão, o Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA) auxilia técnicos do órgão ambiental do Estado e do Ibama nas frequentes operações de fiscalização, que têm como foco o combate ao consumo predatório dos ovos e também dos animais adultos, que são alvo constante de captura.

“O batalhão atua como parceiro na fiscalização, no monitoramento, na coleta de dados e na educação ambiental, sempre com foco na preservação dos quelônios, para que possamos garantir a preservação das espécies, buscando o equilíbrio socioambiental dessa região, considerada o berçário da ictiofauana da bacia do rio Araguaia”, reforçou o capital Hallim.
(Naturatins TO).

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento