25/09/2020 às 09h41min - Atualizada em 25/09/2020 às 09h41min

Saída de diretor do colégio militar de Araguaína gera protesto nas redes sociais


Foto: Divulgação
 
Alunos do colégio militar de Araguaína emitem nota pedindo a volta do major Edilson Ferreira de Sousa, que foi destituído do cargo de diretor da instituição nesta semana. 

"O Major de Sousa participa ativamente da nossa rotina escolar. Ele sempre está buscando melhorias para a nossa unidade, sempre procura saber se estamos satisfeitos ou não, pede a nossa ajuda e nos ajuda. Sua permanência é fundamental para que o CMT continue a ser o que é. Não nos deram nenhuma explicação sobre a sua substituição, muito menos pediram a nossa opinião. Por isso, nós lutamos!", diz a nota que é assinada por uma das alunas do colégio militar, Giovanna Sousa Santos, do 2° ano.

De acordo com pais e alunos, a notícia da substituição Edilson Ferreira foi uma surpresa, uma vez que o militar vinha fazendo um bom trabalho à frente da instituição, atendendo às expectativas do colégio e dos alunos.

Na tentativa de convencer a secretaria estadual da educação, alunos começaram o movimento nas redes sociais  #FicaMajordeSousa.

Já a secretaria estadual da educação disse em nota que a substituição do militar foi uma ação de rotina. “Que toda movimentação considera a circunscrição de âmbito estadual  da corporação e a vivência profissional, cujos policiais militares podem ser movimentados a todo tempo; estando sujeitos, como  decorrência dos deveres e das obrigações  da atividade de policial militar, a servir em qualquer parte do Estado e, quando designado, em qualquer do País e do Exterior”.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento