19/09/2020 às 08h21min - Atualizada em 19/09/2020 às 08h21min

Projeto “O Cordel roda em Araguaína” da UFT divulga textos produzidos nas redes sociais


Foto: Divulgação 
 
Com o objetivo de fomentar práticas de leitura e de escrita de cordéis, o projeto de extensão "O cordel roda em Araguaína", coordenado pelas professoras Eliane Testa e Danielle Mastelari, do Curso de Letras no Câmpus de Araguaína, da Universidade Federal do Tocantins (UFT), iniciou a divulgação de textos nas redes sociais.

O projeto envolve duas acadêmicas do 6º período do Curso de Letras, Ana Karolliny Freitas e Elisama de Oliveira, que em dupla já produziram diferentes cordéis, com temáticas bastante urgentes, a exemplo dos cordéis que falam sobre as queimadas no Tocantins e a violência contra a mulher.

Inicialmente, este projeto tinha sido pensado para rodar, de modo presencial em Araguaína, mas com a pandemia da COVID-19, o grupo organizou a sua circulação de forma online por meio de redes sociais e nas plataformas da web.

Segundo a professora Eliane Testa, a ideia é que quando a pandemia passar, seja desenvolvido uma segunda parte/fase do projeto de extensão. “Além disso, já estamos com o livro digital (e-book) de cordel, que tem como título "Cordéis de duas tocantinenses", no prelo”, explicou.

Ainda segundo Testa, o livro será lançado ainda neste ano, na II FLUA - Feira Literária da UFT de Araguaína: Travessias em tempos de incertezas. O evento artístico-cultural acontecerá de modo remoto, via Google Meet, em novembro de 2020. (assessoria).


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento