10/09/2020 às 08h25min - Atualizada em 10/09/2020 às 08h25min

Governo do Tocantins e parceiros visitam áreas de produção de soja na região da Lagoa da Confusão


Foto: Governo do Tocantins 
 
O cultivo da soja no Tocantins segue em expansão e faz com que o Estado seja conhecido como o novo polo agrícola do Brasil. Nos últimos dez anos, a produção de grãos teve um crescimento superior a 180% na área plantada e 240% na produção, evidenciando o avanço tecnológico nas propriedades e ainda posicionando o Tocantins como o maior produtor de grãos da região Norte do Brasil.

Além dessa expansão, o Tocantins lidera ainda o mercado nacional de produção de sementes de soja, responsável por abastecer o Estado e também a demanda de vários outros, como sul do Maranhão e oeste da Bahia.

Em virtude desse crescimento, há toda uma preocupação do Governo do Tocantins em promover o desenvolvimento aliado à produção sustentável. Para acompanhar e manter o diálogo entre os produtores do grão, o Governo, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro) e do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), realizará nesta sexta-feira, 11, uma visita técnica às áreas de produção de soja na região da Lagoa da Confusão.

Objetivo

Para o gestor da Seagro e Ruraltins, Thiago Dourado, a visita técnica tem como objetivo mostrar uma das regiões que oferecem condição ímpar na produção agrícola. “Lagoa da Confusão tem potencial zoneado para o plantio nas várzeas tropicais. Será possível conhecer os aspectos edafoclimáticos, a segurança fitossanitária das lavouras quanto à ferrugem asiática da soja, o trabalho realizado pelos produtores de forma sustentável na produção de soja e no manejo racional do uso das águas, onde não colocam em risco o ecossistema das bacias Formoso e Urubu”, pontuou o gestor, destacando que “além de verificar in loco a sustentabilidade deste sistema produtivo, a visita tem como objetivo manter o diálogo com os atores principais, que são os produtores, e reforçar o trabalho de todos os órgãos envolvidos para uma produção responsável”, reforçou. (Secom).


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento