07/09/2020 às 07h54min - Atualizada em 07/09/2020 às 07h54min

Tocantins avança para retirada da vacinação contra febre aftosa em parceria com Fundeagro


Créditos: Compre Rural
 
Para o Tocantins retirar a vacinação contra a febre aftosa a partir de 2021, uma das exigências prevista no Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa-PNEFA do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), é de que ele e os demais estados estejam com um fundo indenizatório ativo para atender os produtores rurais, nos casos de emergências sanitárias.
 
Visando à adequação, o Governo do Tocantins, por meio da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), e o Fundo de Desenvolvimento Agropecuário (Fundeagro) assinaram o Termo de Convênio para o retorno à arrecadação a partir do dia 14 de setembro. A medida segue a Portaria Federal nº 116, de 20 de setembro de 2017.
 
O aporte indenizatório será uma garantia aos produtores rurais contra possíveis prejuízos causados por doenças no rebanho, a exemplo da febre aftosa, bem como aprimorar a qualidade nas ações e no atendimento. “É um momento histórico que vai assegurar que estamos preparados para retirar a vacina e enfrentar adversidades, esse caminho resultará em mais credibilidade e acesso a mercados internacionais mais exigentes”, disse o presidente a Adapec, Alberto Mendes da Rocha.
 
O presidente do Fundeagro, Saddin Bucar, explica que a arrecadação será convertida em indenizações e benefícios a todos os pecuaristas cadastrados na Adapec e com as obrigações sanitárias em dia. Há aproximadamente 56,4 mil com bovinos e bubalinos. “É um grande avanço na pecuária do Tocantins, o fundo ativo colabora com a retirada da vacinação, além de ser um seguro e uma garantia do patrimônio do produtor rural”, ressaltou.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento