22/08/2020 às 12h01min - Atualizada em 22/08/2020 às 12h01min

Associação responsável pela Basílica do Pai Eterno é alvo de operação do MP


Foto: Divulgação
 
A entidade responsável pela administração do Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, em Trindade (GO), é alvo do Ministério Público do estado de Goiás nesta sexta-feira (21/8). A operação Vendilhões apura crimes de apropriação indébita, lavagem de dinheiro, falsificação de documentos, sonegação fiscal e associação criminosa.

São 16 mandados de busca e apreensão para apurar irregularidades na Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe), incluindo em imóveis luxuosos ligados ao fundador e presidente da entidade, padre Robson de Oliveira. Ele também é o reitor da Basílica, considerada uma das mais importantes do Brasil.
Segundo o MP, o padre usava recursos da Afipe para fazer negócios sem vínculo religioso, como compra de imóveis, fazendas e gado.

A operação é um desdobramento de outra investigação envolvendo o padre Robson. O sacerdote foi vítima de extorsão em março de 2019 e, na ocasião, utilizou indevidamente os recursos de contas das associações religiosas.

Um hacker, que ameaçou revelar um suposto caso amoroso do religioso, chegou a ser preso e condenado por extorquir R$ 2 milhões do padre.

Mais polêmica

Em junho, a emissora de tevê ligada ao santuário, a TV Pai Eterno, se envolveu em outra polêmica ao ser citada em uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro. Meios de comunicação católicos pediram ajuda ao governo em forma de verbas publicitárias em troca de "mídia positiva".

Santuário Basílica do Divino Pai Eterno

O santuário rendeu a Trindade o título de "capital da fé" em Goiás. Os peregrinos costumam visitar o local durante todo o ano para pedir graças e agradecer pelas bênçãos recebidas. De pequenas celebrações, surgiram peregrinações maiores e mais organizadas. (Fonte: correiobraziliense).


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento