27/06/2020 às 09h26min - Atualizada em 27/06/2020 às 09h26min

Produção de algodão promete ser mais uma atividade econômica no agronegócio agrícola tocantinense


Foto: Divulgação 
 
A produção de algodão promete ser uma cultura animadora para o avanço do agronegócio tocantinense.  Nesta safra 2019/2020 o algodão em caroço alcança marca histórica na produção, com uma expectativa de crescimento de 94,4% a mais em relação à safra passada. Na safra anterior foram produzidas 17,74 mil toneladas e nesta safra espera-se uma colheita de 34,59 mil toneladas de algodão em caroço.

A área plantada também teve um aumento significativo. Na última safra foram cultivados 4,40 mil hectares de algodão, saltando para 8,58 mil hectares, um incremento de 95% de crescimento na área cultivada.

De acordo com o engenheiro agrônomo da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), Antônio Cássio, o cultivo do algodão no Tocantins tem um grande potencial e vem se consolidando como mais uma opção de investimento no setor agrícola tocantinense. “À medida que as áreas vão se consolidando, melhorando sua fertilidade, abrem espaço para culturas mais exigentes como o algodão, e aqui no Estado existem características edafoclimáticas que permitem um bom desenvolvimento das lavouras e oferece ao produtor mais uma opção para rotação de culturas com alta rentabilidade”, destacou.

Para o pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Valdinei Sofiate, o algodão produzido no Tocantins é de boa qualidade, como os produzidos nos estados da Bahia e Mato Grosso. “O algodão é um produto de aceitação nacional e internacional. Atualmente, 75% da produção brasileira é exportada para outros países, o Tocantins está iniciando a produção, mas é promissor nesta atividade agrícola”, ressaltou.

O produtor Peter Poul Oestergaard Fruervang, diretor da AGROBRAZIL  Agropecuária Ltda, um dos iniciantes na produção de algodão no Tocantins, explica porque investiu nessa cultura.  “Somos um dos pioneiros em investir em algodão no Estado e, devido ao montante de investimento que é feito, mesmo sendo uma lavoura com alto risco, podendo causar prejuízo, acreditamos que podemos alcançar uma excelente produtividade e entendemos que ela traz grande valor para o Estado, já que gera três vezes mais vagas de emprego do que na soja e no milho”, ressaltou o produtor.  (informações da secom).


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento