24/04/2020 às 07h46min - Atualizada em 24/04/2020 às 07h46min

Representantes da Prefeitura vão à Câmara falar sobre as cestas básicas entregues à população


Foto: Câmara Municipal de Araguaína
 
A Câmara de Araguaína recebeu a superintendente da FUNAMC e secretária de Assistência Social, Fernanda Ribeiro, para fazer a prestação de contas parcial das cestas básicas doadas à população que se encontra em situação de vulnerabilidade social em razão da pandemia de coronavírus.

Sem a pandemia do coronavírus, o planejamento inicial do município era de distribuir 2 mil cestas básicas durante o ano, mas atualmente, com a crise, a secretaria passou a doar 3.500 cestas por semana. "Nunca tínhamos recebido um pedido de cesta por um mototaxista e hoje, todo sábado, são 500 cestas básicas para esse público. Situação atípica que tivemos que nos adaptar rapidamente", disse Fernanda.

Quanto à aquisição das cestas, a gestora da Fundação disse que o processo licitatório, na modalidade pregão eletrônico, que ocorreu dia 02 de abril, foi deserto (sem interessados) e outro pregão deve ocorrer na próxima semana. Por enquanto, a prefeitura tem adquirido as cestas mediante dispensa de licitação. Cerca de 11 mil já foram entregues. A previsão é de 17 mil, segundo a Prefeitura. 

Sugestão

O vereador Divino Bethânia Júnior sugeriu que sejam acrescentados nas cestas básicas produtos de higiene, bem como álcool em gel, e criticou alguns itens.

"Das cestas básicas que eu vi, o arroz estava com caruncho e no vídeo que vi o feijão estava estragado. Faço crítica aos empresários, pois tem muita cesta aí que se fosse vender normalmente sairia por R$ 37", afirmou.

Fernanda Ribeiro disse que foi aberta "cesta por cesta" para verificar a reclamação e a data de validade dos produtos, mas não foi detectado nenhum problema. Ela anunciou será feita a requisição de alguns materiais de higiene que não estão contidos na cesta.



 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento