17/04/2020 às 07h25min - Atualizada em 17/04/2020 às 07h25min

Isolados, garçons, churrasqueiros e cozinheiros alegam que foram esquecidos pelo poder público e pedem socorro


Foto: Divulgação
 
Em Araguaína, norte do Estado, garçons, cozinheiros, churrasqueiros e ajudantes de cozinha  dizem que estão passando por sérias dificuldades  financeiras depois que as medidas de isolamento  foram adotadas no Município.

Isolados e sem poder trabalhar, a categoria  que representa estes profissionais, denuncia que não sabe mais o que fazer para aguentar mais alguns dias sem dinheiro.

“Trabalhamos  com aluguel de pratos,  em festas, eventos, mas estamos esquecidos e sem dinheiro. Pedimos socorro, estamos esquecidos e isolados;  somos trabalhadores e estamos sendo prejudicados sem poder trabalhar. Muitos de nós dependemos  totalmente dessa renda pra sobreviver e sustentar nossas famílias”, diz  uma mulher.

Segundo afirmaram os garçons, cozinheiros e cozinheiras, eles chegaram a fazer cadastros na Prefeitura para receber  cestas básicas, mas que até agora nada teria sido resolvido.

“Já fizemos vários cadastros para receber as cestas, mas  demora  demais,  e quem tem  fome  tem pressa;,muitos de nós temos filhos pequenos . Estamos pedindo socorro  às autoridades”, suplica uma cozinheira.

A categoria, que representa mais de 180 profissionais só em Araguaína,  alega que tem  os mesmos direitos que profissionais de outros segmentos, como os mototaxistas e feirantes, que receberiam  cestas básicas do Município semanalmente.

“A ajuda deve ser para todos e não somente para um grupo de pessoas. Todos precisam, pois estamos parados e sem trabalhar”, desabafa  um churrasqueiro.

Qualquer ajuda, pelo telefone (63) 99214 8481- Léa Dias.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento